Ao pensar no ano que se passou e no ano que está chegando, acredito que um vocábulo que precisa ainda ser bem explicado e entendido pela nossa população, é a palavra moral e suas aplicações.

Se o povo brasileiro estiver melhor preparado para vivenciar os grandes eventos e as eleições do ano de 2014, temos chances de mudanças de postura, que precisam estar calcadas em valores como determinação, respeito, coragem e moral. Por este motivo, escolhi como tema deste artigo a diferença entre "A moral" ou "O moral".

Esta semana escutei a seguinte fala de um executivo em seu almoço de comemoração de fim de ano: “Se olharmos para tudo que acontece em nosso país, a moral fica lá embaixo todo tempo e não conseguimos seguir adiante.”

Veja a estrutura semântica das duas expressões e verifique se a fala acima está correta. A moral é o conjunto das normas de conduta ou os princípios que regem os bons costumes de uma sociedade e que são convencionados como válidos. Exemplo:

Respeite a moral de nossa família.
A moral de um país está expressa por suas leis.

Outro sentido que é permitido à expressão a moral é o de conclusão ou de propósito de algum fato. Observe:

Qual foi a moral da piada que ele contou?
Não entendi a moral da história contada durante a palestra.

Porém, a expressão o moral diz respeito ao ânimo, à disposição e ao estado de espírito das pessoas. Exemplo:

O moral da equipe estava baixo depois dos resultados do trimestre.
O gestor melhorou o moral do seu time.

Fica claro que houve um engano de semântica na fala acima e que a mesma precisa ser reformulada para: “Se olharmos para tudo que acontece em nosso país, o moral fica lá embaixo todo tempo e não conseguimos seguir adiante.”

A regra é simples, mas temos que estar atentos aos significados que recheiam a nossa língua portuguesa e utilizá-los de forma correta, mas também criativa, para que a comunicação seja dinâmica e atraente para os nossos interlocutores.

Que o seu ano novo seja repleto de uma comunicação de sucesso, para que você alcance todos os seus objetivos pessoais e profissionais com plenitude e alegria!

Gleice Albuquerque, graduada em Letras, Português-Inglês, pela UFRJ e especialista em Potencialização Cognitiva, nível 1 e 2, pelo ICELP (International Center for the Enhancement of Learning Potential) de Israel. Consultora de Educação Corporativa do Instituto Passadori.

Tópicos: Dicas de Português, Gramática