São Paulo – A produtividade ainda é o calcanhar de Aquiles dos profissionais brasileiros. Afinal, por aqui são necessários 5 brasileiros para gerar a mesma riqueza que um americano.

De acordo com a especialista em administração do tempo, Andrea Piscitelli, virar este jogo é uma questão também de mudança de mentalidade. “Vai depender tanto da mudança de mentalidade do colaborador brasileiro, como da adoção de recursos mais eficazes por parte das organizações”, diz Andrea.

Ela sugere a quebra de alguns paradigmas como, por exemplo, a valorização dos colaboradores que ficam além do horário. “Isto faz com que as pessoas, consciente ou inconscientemente enrolem para ir embora. A produtividade às vezes é deixada de lado em detrimento de se mostrar socialmente”, diz a especialista.

Andreia também associa a dificuldade de dizer não à baixa produtividade do brasileiro. “Este receio faz com que as pessoas aceitem interrupções excessivas, conversas pouco produtivas e, eventualmente, completamente fora do contexto de suas próprias prioridades”, diz.

Aprender a impor limites para o trabalho também é outro fator que exige uma mudança na mentalidade do profissional. “Precisamos saber impor limites e encontrar prazer em outros segmentos da vida além do trabalho. Isto o tornará um profissional mais leve e feliz e, consequentemente, mais rápido na execução, criativo na resolução dos problemas”, diz.

Reverter este quadro ainda muito arraigado no universo corporativo leva tempo e exige esforço conjunto. No entanto, a adoção de algumas atitudes pode iniciar esta mudança desde já, segundo especialistas consultados por EXAME.com. Confira 6 dicas para acelerar a sua produtividade em 2013:


1 Trabalhe com metas definidas

Estabelecer junto aos gestores as principais metas de sua área de atuação e definir indicadores e a frequência de monitoramento é o primeiro passo para começar o ano produtivo, na opinião de Andrea. “Produzimos melhor quando a meta é clara e quantificada”, diz.

A especialista também cita uma pesquisa que comprova que a objetividade é grande aliada da produtividade. “Em pesquisa feita nos Estados Unidos com esportistas de salto com vara, foi constatado na modalidade da meta bem estabelecida, os esportistas obtinham um desempenho muito superior àquele sem a marca de superação definida”, diz.

2 Invista no planejamento

Para Ricardo Barbosa, diretor executivo da Innovia Training & Consulting, esta é a regra de ouro da eficiência, mas, muitas vezes, é deixada de lado. “Nós no Brasil somos muito executores. O profissional recebe uma tarefa e já sai executando, sem dar importância ao planejamento, considerado uma burocracia”, diz Barbosa.

Investir tempo nesta etapa inicial do processo é fundamental para evitar problemas na execução. “Quando se faz o planejamento é possível levantar os principais riscos e criar um plano de ação para eles. Ou seja, se ganha tempo lá na frente”, diz.

“Ao planejar seus projetos e eventos com antecedência você poderá cascatear as tarefas para cada compromisso dentro dos prazos estabelecidos”, diz Andrea.

3 Gerencie a demanda e estabeleça prioridades

O acúmulo de muitas tarefas é uma realidade do expediente de muitos profissionais. “É comum as pessoas irem começando muitas coisas sem entregar nenhuma com qualidade”, diz Barbosa.
Fazer a gestão da demanda é fundamental para evitar aquela pilha de papéis na mesa, na opinião do especialista. “É importante gerenciar isso para saber se você consegue ou não atender àquela demanda e em que momento poderá atender”, explica.

Para isso é também necessário criar uma escala de importância. “Quando você define quais são as prioridades do seu trabalho, fica mais fácil negociar e manter a disciplina alinhada aos seus principais objetivos”, diz Andrea.

4 Mantenha a disciplina nas reuniões

Respeitar horários, ter pauta definida e organizar a participação de cada um dos envolvidos é também fundamental quando o objetivo é ser mais produtivo, na opinião de Barbosa.

“Mantenha o foco no tema e evite distrações fora da pauta. Saia da reunião com as resoluções e próximos passos para dar andamento ao que ficou acordado”, recomenda Andrea.

5 Lime a procrastinação da sua rotina e fuja da interrupções

“Se pode resolver algo agora, resolva”, recomenda Barbosa. Adiar tarefas sem motivo só vai aumentar a angústia e gerar a sensação de baixa produtividade.

As interrupções também são grandes vilãs do expediente, na opinião dos especialistas. Andrea lembra que atualmente, cada brasileiro perde 2 horas por dia navegando em redes sociais. “ E este tempo é roubado do trabalho”, diz ela. Diminuir o tempo em que você fica conectado às redes sociais trará um salto de produtividade imediato, de acordo com Andrea.

“Aquela rápida espiadinha no feed de notícias já é suficiente para tirar no mínimo 30 minutos de tempo produtivo. E o seu cérebro não volta a produzir com o mesmo ritmo e velocidade que estava antes de você perder o foco; ele precisa de mais um tempo de adaptação”, explica a especialista.

6 Aposte no desenvolvimento contínuo

Apostar em cursos e treinamento também é essencial para aprimorar a produtividade. “É preciso investir na melhoria contínua, sempre buscando novos conhecimentos”, recomenda Barbosa.

Para Andrea, esta é uma tarefa tanto dos profissionais quanto das empresas. “À medida que as organizações investirem mais no desenvolvimento de seus líderes, teremos maiores condições de potencializar os recursos humanos para atingirem resultados mais produtivos”, diz Andrea.

Tópicos: Administração do tempo, Carreira e Salários, Carreira, Desempenho, Gestão, Eficiência, Produtividade, Sucesso