São Paulo - Expectativas e crenças têm um papel mais decisivo sobre a sua vida do que você imagina.

Pense no efeito placebo por exemplo, sugere Travis Bradberry, psicólogo e especialista em inteligência emocional, em artigo para o LinkedIn Pulse.

Sobram relatos e pesquisas sobre o fenômeno: muitos pacientes apresentam melhora ou até cura quando acreditam no poder terapêutico da substância que estão ingerindo - seja ela um remédio de verdade ou uma simples pílula de açúcar.

As convicções que alimentamos ao longo da vida também têm um impacto direto sobre nosso comportamento profissional, diz o psicólogo. O problema começa quando as nossas crenças mais profundas estão completamente equivocadas.

Bradberry listou algumas expectativas falsas cultivadas pela maioria das pessoas e explica por que elas são nocivas para o sucesso. Confira a seguir 5 delas:

A vida é justa

Você sabe que o mundo está repleto de mazelas, sofrimentos e injustiças, certo? Sua resposta pode até ser sim, mas é possível que em um nível subconsciente essa ideia não esteja tão bem assentada na sua mente.

Bradberry diz que muitas pessoas creem, lá no fundo, que a vida é equilibrada. É como se esperassem que, por uma “lei natural”, todo sofrimento acabasse sendo compensado no final. “Se você tem essa mentalidade, está na hora de superá-la”, escreve ele. “Às vezes não há nenhum prêmio de consolação, e quanto mais cedo você deixar de esperar por ele, mais cedo tomará decisões que realmente farão alguma diferença”.

As oportunidades aparecem mais cedo ou mais tarde

Você pode ser um profissional impecável, digno de recompensas como promoções, viagens e aumentos. Mas há uma grande distância entre merecer e conquistar.

De acordo com o especialista, a crença de que os prêmios “cairão do céu” é extremamente comum. A realidade é mais difícil: competência e talento não bastam para que os outros percebam o seu valor e lhe ofereçam oportunidades. O sucesso depende de um bom planejamento de carreira - e, sobretudo, de um esforço insistente na direção dos seus objetivos.

As pessoas entendem o que você quer dizer

A comunicação humana é um processo muito mais complicado do que parece. O seu interlocutor sempre vai projetar suas próprias expectativas, dúvidas e crenças nas palavras que saem da sua boca.

Para se fazer compreender, não basta simplesmente falar: é preciso ser didático e paciente. “A comunicação não funciona se não for muito clara, e ela só será assim se você passar algum tempo procurando entender a perspectiva da outra pessoa”, escreve Bradberry.

Se pensarem bem, as pessoas vão concordar com você

Os acalorados debates nas redes sociais sugerem que aceitar um pensamento diferente é quase impossível para algumas pessoas. O problema, explica o psicólogo norte-americano, é que muita gente não consegue imaginar como alguém pode discordar das suas ideias, supostamente tão cristalinas e irrefutáveis.

“Algo óbvio para você pode não ser óbvio para uma pessoa com experiências e compromissos diferentes dos seus, então pare de se ofender quando alguém diverge de você e pare de imaginar que só existe uma única resposta certa, a sua”, aconselha Bradberry. “Em vez disso, pense em soluções boas para todas as partes”.

É possível mudar uma pessoa

Você pode influenciar um outro indivíduo, mas mudá-lo em sua essência é algo que dependerá exclusivamente dele próprio. Em outras palavras: se ele mesmo não desejar, nada acontecerá.

Entender isso é difícil - e por isso muita gente continua tentando transformar quem, na verdade, quer continuar sendo exatamente como é. Para não sacrificar o seu relacionamento com colegas, chefes e subordinados, diz Bradberry, é melhor se aproximar das pessoas que têm mais afinidade com você, e abandonar as esperanças de alterar profundamente o comportamento das demais.

Tópicos: Carreira e Salários, Carreira, Comportamento, Dicas de Carreira, Inteligência emocional, Psicologia, Sucesso