Lugares incríveis

São Paulo – Quando foi inaugurada, em 1992, a biblioteca do escritório Mattos Filho, uma das bancas de advogados mais tradicionais de São Paulo, contava com 1.000 títulos distribuídos pelo antigo prédio. Doze anos depois, os mais de 6.000 livros ganharam um espaço de 152 metros quadrados no piso térreo do escritório na alameda Joaquim Eugênio de Lima, onde todos podem consultar as obras não só jurídicas mas também literárias.

Entre os volumes de diversas áreas do direito e a coleção completa da Revista dos Tribunais, os profissionais podem encontrar romances como Cem Anos de Solidão, do colombiano Gabriel García Márquez. A coleção — que inclui 40 títulos de periódicos e 17 bases de dados online — pode ser consultada também pela intranet, na qual os advogados ainda contam com um clipping personalizado feito pela equipe da biblioteca.

Esse, aliás, é um dos diferenciais do lugar. Seis funcionários estão dedicados à tarefa de consultar o acervo físico e digital em busca de informações que possam ajudar os advogados em seus casos. Esse serviço é oferecido de segunda a sexta-feira, mas é possível entrar na biblioteca fora do horário convencional, afinal, ela fica aberta 24 horas.

Manter essa estrutura requer trabalho e dinheiro. Além de cuidados como a higienização periódica do acervo, o escritório investe cerca de 300.000 reais por ano na aquisição de novos materiais. Para 2014, o espaço tem uma novidade. Desde março passou a se chamar Biblioteca Profº Cid José Sitrângulo, a fim de homenagear o falecido advogado, que contribuiu para a construção do escritório.