Itaú aposta em cinema e até happy hour para recrutar jovens

EXAME.com divulga com exclusividade a nova agenda de recrutamento do Itaú e diretor do banco fala sobre o perfil mais procurado

São Paulo – O Itaú quer surpreender quem ainda acha que trabalhar em banco é passar o dia em um ambiente sisudo e careta. “Costumo dizer que divertido não é o contrário de sério, mas, sim, o contrário de chato”, diz Marcelo Orticelli, diretor da área de pessoas do  Itaú-Unibanco.

Sem deixar de lado a imagem de solidez tão necessária a uma instituição financeira que cuida do dinheiro das pessoas, o banco está promovendo uma série de ações divertidas e ousadas para atrair jovens inquietos e descolados e mostrar para que trabalhar lá pode ser bem descontraído.

“Vimos que a forma tradicional de atração, com palestras em universidades e postagens em redes sócias, não é mais suficiente”, diz Orticelli. Na visão do diretor de RH se o banco não se posicionar de um jeito diferente desde a abordagem ao jovem, ele pode concluir que o dia a dia da empresa também não é nada vibrante.

Por isso, no fim do mês começam uma série de encontros em São Paulo com universitários. O objetivo é encontrar estudantes inovadores, criativos e autênticos para programas de estágio corporativo – que tem inscrições abertas o ano todo –  e o programa de férias – para quem só pode fazer estágio durante as férias da faculdade. Na área de carreiras do site do Itaú, há informações sobre esses programas.

A nova agenda de recrutamento do Itaú

No dia 30, está marcado o Cine by Itaú, no Espaço Itaú de Cinema, com exibição de um filme que será analisado sob a ótica de gestão de riscos, seguido por um bate-papo liderado por gestores das diversas áreas de risco do banco.

“É um filme que foi indicado ao Oscar no ano passado e é um jeito de o jovem ter contato com o banco mas em um ambiente diferente”, diz Orticelli. O banco já enviou convites para universitários, mas também é possível se inscrever até quinta-feira, dia 23 de março no site para receber candidaturas ao evento.

No dia 31, de manhã, o Itaú promove no Cubo, centro de empreendedorismo, o “Encontro de Mestres” que terá professores das melhores universidades debatendo com os jovens convidados a transformação digital e inovação no varejo. Inscrições para tentar vaga podem ser feitas até a próxima segunda-feira, dia 20, também pela internet.

De tarde, no mesmo dia 31, um happy hour vai unir ex-estagiários que conseguiram ser efetivados no Itaú e universitários interessados em trabalhar na área de tecnologia do banco, também no Cubo.

“Não vai ter entrevista, é mais para conhecer as pessoas”, diz Orticelli. A ideia é que os profissionais do banco contem como é o papel deles no processo de transformação digital do Itaú. As inscrições podem ser feitas até segunda-feira, dia 20, pelo site criado para receber as candidaturas do evento.

Quem tem mais chances de se destacar nas seleções

“Buscamos pessoas com capacidade de aprendizado, ou seja, facilidade para assimilar conhecimento”, diz o diretor da área de pessoas do Itaú. De acordo com Orticelli, universitários que demonstrem na trajetória o interesse em aprendizado contínuo já têm uma das características do perfil desejado.

Habilidade para tomada de decisão, interesse em inovação e criação de ideias, além de atitude colaborativa são também pontos bastante valorizados. “Vamos ver se o jovem tem a ousadia para criar e a energia para fazer acontecer. A gente precisa é de realizadores”, afirma Orticelli que também diz gostar do termo “mobilizado”.

“Cada um no seu estilo”

No entanto, ele lembra que não existe um modelo único de perfil e que a diversidade também um valor essencial. “Para área de tecnologia, por exemplo, não importa se é um jovem extrovertido ou mais introvertido. Há perfis de pessoas que são mais concentradas, tem capacidade de gerar ideias mas têm nível de interação menor. É cada um no seu estilo”, diz.

Já a área de varejo demanda pessoas que gostem de trabalhar com pessoas e a questão de facilidade de relacionamento e comunicação é essencial. “No varejo o trabalho é o tempo todo se relacionando com pessoas”, diz o diretor.

Para a área de riscos, a capacidade analítica, e de enxergar e construir cenários e possibilidades é um ponto importante. Mas, o que talvez seja o mais importante e que também valha para todos os cargos e funções é não ter receio de falar abertamente dos riscos, de levantar a mão e apontar para algo que ache que está errado.  “É essa atitude de estar sempre questionando o status quo”, afirma.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Thaianie Pires

    Isso é mentira, cadastro e fui redirecionado

  2. Thaianie Pires

    Isso é mentira fiz o cadastro inclusive com o meu CPF é fui redirecionada pra um site de pesquisas, isso está errado!