Gerdau recruta formados há mais de 2 anos em qualquer área

Seleção é para o programa de formação de líderes digitais GMaker que é inédito na empresa

São Paulo – A Gerdau abriu inscrições para seu novo programa de desenvolvimento de carreira, chamado de Gmaker. É parecido com trainee, mas com foco em pessoas já graduadas em qualquer área e que tenham dois anos, no mínimo, de experiência no mercado, como funcionário ou como empreendedor.

O processo é aberto para pessoas do Brasil inteiro, mas os selecionados vão trabalhar no estado de São Paulo.  As inscrições vão até o dia 23 de julho pelo site da 99jobs e o programa começa em setembro.

A iniciativa, segundo Flávia Nardon, gerente de desenvolvimento organizacional e de pessoas da Gerdau, tem a missão de formar e desenvolver futuros líderes digitais que possam trazer soluções não convencionais e comandar projetos inovadores na empresa.

Durante um ano, os aprovados vão ter encontros presenciais, aulas virtuais e participar de desafios semanais para aplicar as metodologias estudadas. A capacitação oferecida pelo programa é feita em parceria com a escola criativa de negócios Hyper Island. Além disso, os selecionados  vão contar com a mentoria dos diretores da Gerdau.

A ideia do programa, que é inédito, vem na esteira da transformação organizacional e cultural pela qual a empresa –  que tem 116 anos de fundação – está passando de uns dois anos para cá e que tem como base quatro pilares: simplicidade, abertura, autonomia com responsabilidade e líderes que desenvolvem líderes.

“A maneira como a gente trabalha hoje é muito diferente do que era antes e junto com isso vem também uma grande transformação digital trazendo essa visão para o processo de produção e para as áreas de apoio”, diz Flávia.  Drones e inteligência artificial, por exemplo, já são usados na operação da Gerdau.

São 40 vagas, e a empresa não abriu inscrições só para quem é de fora. Funcionários da Gerdau interessados também podem se inscrever e, segundo Flávia, já o estão fazendo. “Recebemos inscrições de analistas a diretores”, diz.

Os funcionários selecionados internamente vão continuar trabalhando em suas áreas e os demais candidatos serão recebidos nas áreas de supply chain, comercial na capital paulista e  também na área de tecnologia de aços especiais, em Pindamonhangaba (SP).  A Gerdau é uma das grandes fornecedoras de aços especiais no mundo.

O perfil de quem tem tudo para ser aprovado

A empresa espera montar um time diverso de pessoas.  Por isso, qualquer graduação é aceita e não há um limite máximo de idade ou de tempo de mercado.

“Buscamos o que a gente chama de perfil maker: capacidade de identificar oportunidades, fazer as conexões necessárias, realizar rápido e aprender com as suas experiências”, explica Flávia.

A inspiração prática é a cultura maker que, em linhas (bem) gerais, instiga as pessoas a criarem, modificarem e melhorarem o mundo ao seu redor. “Independentemente de idade, buscamos esse perfil de cocriar, provocar, aprender rápido”, explica Lísia Simon, especialista em desenvolvimento organizacional e de pessoas da Gerdau.

Saber trabalhar em equipe em modelo de colaboração é, segundo ela, uma característica essencial para a aprovação  já que projetos executados ao longo  do programa vão envolver diversas áreas.

Assim, pessoas com experiências de tentativas, fracassos e acertos no mercado têm tudo para se destacar. “A gente encara o erro como aprendizado e não como problema”, afirma Lísia.

A primeira etapa da processo seletivo terá envio de vídeo e teste de inglês. Quem passar vai ser convidado para a etapa de dinâmicas de grupo e os finalistas participam de um desafio em que terão que propor soluções para problemas.

SERVIÇO

Programa GMakers

Inscrições: até 23 de julho pelo site da 99jobs.

Veja também