Este é o segredo para começar a pensar em inglês

Pensar em inglês ajuda a agilizar a comunicação na língua e melhorar a sua fluência. Veja como fazer isso

Mesmo vivendo em um país de língua portuguesa, é possível aprender a pensar em inglês? A resposta é “sim”, mas não existe fórmula milagrosa. Leva tempo e, consequentemente, paciência e dedicação.

Primeiramente, temos de entender um pouco o funcionamento do cérebro. Ao nascer, ele passa a agir como uma esponja e tudo o que acontece ao nosso redor é percebido pelos sentidos básicos.

Conforme vamos crescendo, o cérebro aprende a raciocinar, pensar, calcular, processar, analisar, decodificar informações e expressar-se, na língua em que foi moldado —  ou seja, o português.

Passamos a criar parâmetros de comunicação em nossa língua, que nos permitem automatizar e acelerar o processo de transformação de pensamento em fala. Especialistas dizem que o mecanismo de verbalizar o pensamento acontece em apenas 600 milissegundos.

Quando queremos dizer algo em inglês e não pensamos diretamente no idioma, acontece o seguinte:

Diagrama 1

O ideal é encurtar esse processo já pensando em inglês:

Diagrama 2

Temos de aprender a eliminar as etapas de “pensar em português” e “traduzir”. Isso ocorrerá à medida que ampliarmos nosso vocabulário e nossa estruturação gramatical através de muita prática e contato com o inglês. Confira a seguir alguns hábitos para incrementar esse processo:

1. Começar a se organizar, estabelecer metas de número de palavras novas em seu discurso.

2. Ler algo em inglês todos os dias, notícias e artigos em jornais, revistas, portais. Abaixo alguns exemplos de sites:

3. Ouvir inglês todos os dias em programas de rádio, TV, Internet, Netflix etc.

4. Usar dicionário monolíngue o máximo possível, isto é, inglês-inglês.

5. Criar glossários das palavras novas nas atividades 2 e 3. Fazer frases com cada uma delas.

6. Falar inglês sozinho quando estiver no carro ou em casa, por exemplo.

7. Ouvir e repetir diálogos curtos em voz alta.

8. Ouvir músicas em inglês e tentar decorar as letras e cantá-las.

O importante é que essas atividades sejam diárias, trazendo o inglês para o cotidiano e criando novos parâmetros de comunicação no seu cérebro.

Lígia Velozo Crispino é fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas. É coautora do Guia Corporativo Política de Treinamento para RHs e autora do livro de poemas Fora da Linha e organizadora do Sarau Conversar na Livraria Martins Fontes.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Luís Ferracini

    Pense bem no que você vai fazer, e todos os seus planos darão certo! Se você deseja FALAR INGLÊS! Você só precisa de um método! De um caminho que te leve ao seu objetivo de FALAR INGLÊS! Existe um método (http://bit.ly/2sXQbcP) que te ajuda a fazer isso em 8 SEMANAS! Um método de aprendizagem acelerada, usado por grandes personalidades no exterior, mas que quase ninguém compartilha no Brasil. Isso me abriu muitas portas de oportunidades profissionais, de viagens e de lazer! SENSACIONAL!

  2. Ingês Gratuito

    Você escolhendo um bom material e um ótimo orientador, com certeza vale muito a pena. Vamos falar inglês, aprenda inglês no Inglês Gratuito
    É muito bom aprender inglês em um país de língua inglesa.
    http://www.inglesgratuito.com.br/

  3. Ricardo Souza

    No blog https://englishfluencyfaster.blogspot.com você encontra tudo que precisa para aprender a pensar em inglês de forma muito mais rápida com foco em seus objetivos (viagens, conversas, leituras, pronúncia, compreensão ou filmes) e a ajuda de um excelente aplicativo de estudo.