Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Em qual destas 5 frases o pronome foi usado do jeito certo?

Teste seus conhecimentos sobre o uso de pronomes com este desafio proposto pelo professor de português Diogo Arrais

Para testar o seu nível de conhecimento sobre os pronomes, escolha a frase abaixo que está correta.

(A) A técnica da assinatura digital permite proteger documentos,

porque os atribui uma espécie de código

inviolável.

(B) O documento com assinatura digital recebe uma

criptografia assimétrica, conferindo-lhe uma “imutabilidade

lógica”.

(C) Uma maneira de deixar o documento eletrônico mais

seguro contra fraudes é acrescentá-lo uma assinatura

digital.

(D) Os algoritmos usados na assinatura digital de documentos

lhes tornam mais confiáveis, pois evitam a

adulteração.

(E) A inserção de mais um espaço em um documento

com assinatura digital pode invalidar-lhe definitivamente.

 

Quanto aos pronomes oblíquos átonos, lembre-se de que “me, te, se, o, a, lhe, nos, vos, se, os, as lhes” jamais devem iniciar uma oração, frase ou mensagem. Além disso, os pronomes “O, A” devem exercer o papel de objeto direto; “LHE” deve exercer o papel de objeto indireto (o famoso complemento verbal precedido por preposição).

A frase da letra A apresenta erro, pois o verbo “atribuir” é transitivo direto e indireto. É atribuir “uma espécie de código” a “alguém”. Sendo assim, “…porque lhes atribui uma espécie de código inviolável.”

 Na frase da letra C, novamente deveria haver o pronome “lhe” como complemento do verbo acrescentar. A ideia é acrescentar “ao documento” (objeto indireto) uma assinatura digital: “…acrescentar-lhe uma assinatura digital”.

Na letra D, o verbo tornar é utilizado no sentido de “converter em”, “fazer”, sem a exigência da preposição:  “Os algoritmos usados na assinatura digital de documentos tornam-nos mais confiáveis, pois evitam a adulteração.” Em palavras mais simples: ” tornar ALGO mais confiável” – não se vê o objeto indireto, nem a necessidade de “lhe”.

Para a letra E, já vale um lembrete inicial: invalidar – no sentido de “tonar inválido, tirar o valor, inutilizar” – é verbo transitivo direto, não exige preposição alguma. Portanto, não deve haver o uso de “lhe”, mas sim do pronome oblíquo átono O: “…pode invalidá-lo definitivamente”.

 Por fim, a letra correta: B. Note lá que o verbo “conferir” foi utilizado em acordo à regra: conferindo ao documento uma imutabilidade lógica. Já que “ao documento é um objeto indireto”, houve acerto no uso da ferramenta “lhe”.

 Venha estudar comigo! Um abraço e siga-me pelo Twitter!

Diogo Arrais

@diogoarrais

Professor de Língua Portuguesa – CPJUR

Autor Gramatical pela Editora Saraiva