Como se preparar na reta final do concurso da Petrobras

Revisão é a palavra chave na contagem regressiva, dizem especialistas a candidatos

São Paulo – As provas objetivas para o concurso da Petrobras serão aplicadas no dia 28 de agosto, daqui a uma semana, aproximadamente. Durante meses de preparação, a proximidade da data parece assustador para a maioria dos concurseiros.

Pensando nisso, a Exame.com reuniu dicas de especialistas para você manter o foco nos estudos com mais tranquilidade.

(Getty Images)

Revisão

Para o diretor executivo da R2 Cursos Preparatórios, Celso Garcia, o candidato tem que se dedicar nesses últimos dias a revisar os assuntos estudados, reavivar essas matérias no mapa mental. “Não perca tempo para estudar outras coisas, é muito melhor rever todos os conteúdos do que tentar aprender outros”.

Em 2010, Marcelo Pinto Ferreira conquistou o primeiro lugar no concurso da Petrobras para o cargo técnico de administração e controle e relembra como foi a semana anterior à prova. “Estudava uma matéria por dia pelos meus resumos. Não aumentei a intensidade, na verdade diminui um pouco o ritmo, mas isso depende de cada pessoa”, ensina.


O professor de direito constitucional e direitos humanos do Mestre dos Concursos, Rafael Fernandez recomenda dar uma olhada geral nas matérias e rever os principais pontos. “Não tentar abraçar todo o conteúdo, com medo de não ter visto tudo. O candidato tem que focar nas questões que ele errou mais durante a preparação”, afirma.

  (Jenny Rollo / SXC)

O que estudar?

Os especialistas afirmam que os candidatos tem que lembrar que para cargos de nível superior, por exemplo, as matérias de português, matemática e inglês são eliminatórias e não classificatórias. Ele deve se preocupar em atingir os 50% exigidos para não ser eliminado.

“Estudei as matérias até ter certeza de que atingiria o mínimo para não ser eliminado. Depois foquei estritamente nas questões especificas”, explica Ferreira. O candidato na época acertou 47 das 50 questões específicas.

Para Fernandez, para o candidato que está concorrendo ao cargo de advogado júnior, ele recomenda estudar Direito Constitucional com foco em esquemas. “Recomendo o livro de Pedro Lenza, que tem as matérias esquematizadas. Para esse cargo cai muita doutrina”, afirma.


Segundo Garcia, a banca da Cesgranrio se assemelha a da Fundação Carlos Chagas. “O candidato tem que se ater à literalidade da Lei, as letras da Lei”, ensina. “Para cargos que não sejam de formação jurídica, é indicado focar na literalidade da Constituição. É uma banca sem mistérios ou surpresas”, completa Fernandez.

  (Maxim Kourov/Stock.xchng)

Controlar a ansiedade

Garcia diz que uma atitude que pode diminuir a ansiedade do candidato é ir até o local da prova. “Com isso, a tensão do trajeto é eliminada, dá para calcular o tempo necessário para chegar até lá. Se o candidato for da outra cidade, recomendo que viaje no dia anterior e tenha uma boa noite de sono”, diz.

Para Ferreira, nos dias regressivos à prova, fazer simulados pode diminuir a ansiedade. “Para essa semana pode ser interessante ter uma alimentação leve, para não dar sono e cansaço. Além de ter uma boa noite de sono para não gerar insônia”, diz Ferreira. O professor diz que o ideal é evitar estresse e brigas e focar na prova.