As perguntas para avaliar se 2013 foi bom para a carreira

Especialistas indicam as questões que devem ser levantadas na hora de analisar se 2013 foi um bom ou mau ano para a carreira profissional

São Paulo – “Adeus ano velho, feliz ano novo”. Antes de entoar a música tradicional de réveillon, muita gente aproveita para fazer uma reflexão e um verdadeiro balanço do ano que se despede. E a análise da trajetória profissional em 2013 vem à baila neste momento, afinal é trabalhando que grande parte das pessoas passa a maior parte do tempo.

Mas como fazer este balanço de carreira? De acordo com Eliane Figueiredo, diretora da consultoria Projeto RH, as respostas a duas perguntas gerais devem nortear a avaliação. “A partir daí outras questões podem ser levantadas”, explica a especialista. Para ela, não existe receita certa. “Depende do objetivo estabelecido por cada um”, diz.

Ricardo Barbosa, diretor executivo da Innovia Training & Consulting concorda. “Os objetivos mudam, ninguém é igual e a estratégia de uma pessoa pode não valer para outra”, diz.

Confira quais as perguntas indicadas pelos especialistas para responder, ao começar o seu balanço de carreira:

Estou satisfeito com a minha vida profissional?

De acordo com Eliane, esta é a primeira pergunta a ser respondida. “É uma pergunta ampla que vai provocar uma série de questionamentos”, diz.

Sim, você está satisfeito. Mas fez tudo o que podia fazer? Quais os pontos em que é possível melhorar e aumentar o nível se satisfação?
Estas são algumas questões importantes, segundo a especialista. “Uma análise também possível, para quem se considera satisfeito, é pensar se tem demonstrado com clareza com o que pode contribuir na empresa”, diz Eliane.

Não, você não está satisfeito. E agora? “A pessoa deve pensar no motivo da insatisfação”, diz Eliane Figueiredo. Muitas vezes o impulso é o de considerar que a insatisfação é geral na vida profissional. Mas checar os motivos pontuais é uma estratégia mais eficiente na hora fazer o diagnóstico e traçar mudanças, segundo Eliane. “É pensar o que a pessoa pode mudar que depende só dela”, diz Eliane.


Atingi os objetivos estabelecidos?

“Só consegue fazer um balanço de carreira quem fez um planejamento de metas”, lembra Barbosa. Do contrário, diz o diretor da Innovia, fica muito difícil fazer uma análise já que ela deve sempre estar ancorada nos objetivos pré-estabelecidos.

Sim, você atingiu todos os objetivos. É hora de planejar as metas para o próximo ano. A dica de Ricardo Barbosa para também atingir os próximos objetivos é estabelecer prioridades. “Além disso, as atividades desempenhadas devem estar alinhadas a sua estratégia pessoal”, explica.

Não, você não atingiu os seus objetivos: “Será que se dedicou para atingir as metas?”, pergunta Barbosa. “Assuma a responsabilidade e faça uma reflexão”, indica. Quais os objetivos não atingidos que dependiam única e exclusivamente do seu esforço? Comece a revisão por eles. “Uma pergunta que pode ser feita e respondida é se as metas colocadas eram muito ousadas”, indica Eliane Figueiredo.Lembre-se: os objetivos estabelecidos devem ser possíveis. Caso contrário, é certeza de fracasso