7 truques para falar (muito) melhor em público

Medo de falar em público é quase tão grande quanto o pavor de aranhas ou da própria morte, diz pesquisa. Mas dominar uma plateia não é tão difícil quanto parece

São Paulo – Acidentes de trânsito, morte, aranhas e…falar em público. Esta é a ordem dos quatro piores medos dos jovens, segundo uma recente pesquisa conduzida com cerca de mil pessoas nos Estados Unidos.

Para o britânico Malcolm Love, especialista em comunicação em público com passagem pela BBC, o pavor de se expressar diante de um grupo de pessoas é comum em diversas culturas – das mais tímidas às mais extrovertidas – graças a um temor universal: o do julgamento.

“Nós temos medo de que o grupo vá pensar algo ruim a nosso respeito”, explica o coach, que dá treinamento sobre o assunto para CEOs, políticos e até cientistas da Nasa. “O detalhe é que, ao contrário de um diálogo de um para um, é impossível controlar o que se passa quando há tanta gente envolvida”.

Essa vulnerabilidade é a única explicação para o fato de que falar em público pareça quase tão assustador quanto aranhas ou a própria morte.

O desconforto pode ser ainda maior se o palestrante incorrer em alguns erros básicos. O principal, diz Love, é não criar uma conexão emocional com a plateia.

O problema é que a chave para sair da “bolha” e estabelecer uma relação próxima com o público muitas vezes depende de uma variável de que poucas pessoas têm consciência: a sua linguagem corporal.

No entanto, afirma o consultor, qualquer um pode se tornar um bom comunicador se praticar algumas técnicas relativamente simples – ainda que obviamente exista uma espécie de dom natural para a performance que diferencia certos artistas, políticos e grandes oradores em geral. 

Veja a seguir alguns conselhos de Love para tornar a sua experiência de falar em público mais eficaz e menos aterrorizante. Também há dicas de Reinaldo e Rachel Polito, autores do livro “29 minutos para falar bem em público” (Editora Sextante):

1. Largue o papel e a caneta
Para preparar suas falas, muita gente têm o hábito de escrever tópicos em uma folha de papel. Segundo o consultor Malcolm Love, não há nada de errado com os rascunhos, mas é preciso lembrar que a comunicação oral é…oral. Assim que você tiver uma ideia clara do seu tema, o conselho do especialista é treinar a sua fala para um público imaginário – até acertar as suas palavras e a sua postura corporal. Só então você pode tomar notas, se quiser.

2. Observe os movimentos do seu corpo
Prestar atenção à sua própria linguagem corporal, e também à dos outros, é um hábito fundamental para falar melhor em público. Como você usa as suas mãos, pernas e braços? Para onde direciona o seu olhar? Observe sua postura, recomenda Love, e procure intensificar os movimentos que causam um efeito interessante. Mas cuidado: a plateia é sensível a gestos que não parecem autênticos. A sua linguagem corporal não deve distrair o público, mas servir como meio de sublinhar e complementar as suas palavras. 

3. Fale com vivacidade e energia
Expressar-se em público não é – ou não deveria ser – muito diferente de participar de uma conversa. O detalhe é que você deve soar um pouco mais animado do que o normal. “Fale em público como se estivesse participando com entusiasmo de um bate-papo”, escrevem Reinaldo e Rachel Polito no livro “29 minutos para falar bem em público” (Editora Sextante). Além de usar um tom de voz expressivo, também vale falar um pouco mais alto do que seria necessário para ser ouvido.

4. Aplique truques para disfarçar o tremor das suas mãos
Você sente pavor só de imaginar que os ouvintes podem perceber o papel tremendo em suas mãos? Segundo Reinaldo e Rachel Polito, um truque simples é levar o texto a ser consultado em um papel bem reforçado, com folhas grossas. Isso deve diminuir muito a chance de notarem o tremor. Se não há nenhum papel para segurar, a dica é apoiar as mãos na mesa, na cadeira ou no microfone. “À medida que se sentir mais confiante, solte uma das mãos”, escrevem os consultores. “Se perceber que ainda está tremendo, volte à posição de apoio”.

5. Domine o que vai dizer
Você jamais falará bem se não sentir confiança sobre o tema da sua exposição. Por isso, é importante ter clareza sobre o conteúdo a ser transmitido, além de conhecer bem a estrutura formal da sua apresentação. Quanto mais você demonstrar domínio sobre o assunto e sobre as etapas do seu discurso, mais a plateia irá respeitá-lo e admirá-lo, dizem Reinaldo e Rachel Polito.

6. Peça críticas construtivas
Por melhor que seja a sua autoavaliação, ela nunca substituirá o olhar crítico de uma outra pessoa. Por essa razão, é interessante contar com um amigo para assistir aos seus ensaios e dar um feedback honesto sobre o seu desempenho. “Esta é a única maneira de se aperfeiçoar continuamente como um orador”, afirma o consultor britânico Malcolm Love.

7. Procure contar uma história
Seres humanos gostam de relatos – não de relatórios. “Em geral nós não compartilhamos dados com os nossos amigos, nós lhes transmitimos narrativas sobre as nossas vidas”, explica Love. Quem fala bem em público sabe, ou pelo menos intui, que a melhor forma de capturar a atenção de um grupo de pessoas é simplesmente contar uma boa história.