5 dicas que ajudam jovens a tomar decisões de carreira

Criadores da rede social colaborativa 99jobs dão conselhos úteis para quem está no início da trajetória profissional e precisa tomar decisões de carreira

São Paulo – A empresa dos sonhos para trabalhar, a movimentação adequada para o momento de carreira. Estas não decisões simples a serem tomadas na vida de qualquer profissional e, para alguém com pouca experiência no mercado, é ainda mais difícil.

Para ajudar na tomada de decisões, principalmente dos jovens, foi criada o 99jobs, uma comunidade colaborativa de empregos e carreiras. Semelhante a uma rede social, a plataforma é separada em duas partes: há espaço para os perfis de usuários e também para os das empresas. 

A ideia foi reunir o máximo de informações sobre as empresas municiando os jovens com detalhes como número de funcionários, localização, setor de atuação, ano de fundação, faturamento, missão e valores. Além disso, é possível verificar se há conhecidos que já trabalharam ou trabalham lá e também ver as avaliações feitas por funcionários e ex-funcionários das empresas. 

“O usuário não só entende a missão e valores, mas consegue verificar, por meio das avaliações, se o que é dito é, de fato, exercido, no dia a dia”, diz Eduardo Migliano, gerente de Produtos e um dos sócios fundadores da startup que, com uma tecnologia própria permite aos usuários encontrar oportunidades profissionais que sinalizem propósitos e valores semelhantes aos seus. Há pouco menos de um mês no ar, já são 3230 usuários e 257 empresas cadastradas no 99jobs.

“A nossa missão é ajudar as pessoas a fazerem o que amam, com o propósito de melhorar a tomada de decisões dos jovens”, explica Migliano. Pensando nisso, EXAME.com pediu a ele e à gerente de Relacionamento do 99jobs, Bárbara Teles, que dessem algumas dicas úteis para quem está prestes a tomar uma decisão importante na carreira. Confira o que eles disseram:

1 Entenda se os valores e propósitos da organização vão ao encontro dos seus

Investigar em que medida os seus propósitos e valores estão alinhados aos da empresa é a primeira atitude, recomendada por eles. 
Muitas vezes, a falta de informações antes de aceitar uma proposta de emprego é responsável pela frustração logo nos primeiros meses de trabalho. “Muitas vezes, os jovens não sabem como é a cultura da empresa até começarem a trabalhar lá”, diz Migliano. Portanto, a dica é descubra isso antes para não se decepcionar depois.

2 Foco no longo prazo

Onde você pretende estar dentro de alguns anos? O que você se imagina fazendo? Qual é a paixão que vai movê-lo não só hoje mas também no futuro? De acordo, com Migliano e Bárbara, os jovens não podem perder de vista o foco no longo prazo.

“É pensar onde você se imagina lá na frente e como aquela decisão, de aceitar ou não o emprego, vai conseguir aproximá-lo deste objetivo”, explica Migliano.


Ou seja, fuja do pensamento muito comum entre os jovens ávidos por uma colocação no mercado de querer fazer qualquer coisa em qualquer lugar. “Esse pensamento desnorteia os jovens, os deixando confusos”, diz Migliano. Não se restrinja à oferta salarial, pois dificilmente um bom salário vai “segurá-lo” por muito tempo em uma posição inadequada.

3 Trabalhar ao lado de pessoas com as quais haja identificação

“Mais importante até do que fazer e onde fazer é com quem você vai fazer”, destaca Migliano. Entender quem serão os seus colegas de trabalho e os gestores é uma questão que vai fazer toda a diferença na hora de tomar a decisão a respeito de uma oportunidade profissional.

“O jovem acha que se adapta a tudo, mas não é bem assim, temos visto que esta geração é a que menos tem se adaptado”, diz Migliano.
De acordo com ele, uma das perguntas obrigatórias durante um processo de seleção para se fazer ao recrutador é a respeito do perfil das pessoas que trabalham na empresa. “Assim é possível alinhar expectativas perante aquela realidade”, diz Migliano.

4 Vá além do que a faculdade oferece

Quanto mais atividades você tiver mais saberá o que você quer e o que não quer. “É se construir de maneira múltipla”, recomenda Bárbara. Ela explica que é muito importante ir além do que a faculdade oferece. Fazer mais, conhecer mais. 

Além de ser um diferencial no mercado, essa multiplicidade de tarefas e atividades é importante na hora de descobrir paixões e buscar afinidades. “É o que a gente sempre fala: não deixe a faculdade atrapalhar os seus estudos”, diz Migliano.

5 Escolher é melhor do que ser escolhido

Evite a filosofia do “deixo a vida me levar”, conduza a sua trajetória e tome as rédeas do seu destino profissional. Faça o que for necessário para se destacar e ter a possibilidade de escolher onde você quer trabalhar. “Porque para poder escolher é preciso ter mais de uma oportunidade”, lembra Migliano.

As chances de você ser feliz aumentam na medida em que você tem a opção de escolher, e não apenas de ser escolhido por uma empresa, segundo Bárbara.


Confira agora a palestra de Eduardo Migliano no TED em que ele destaca a importância do jovem de entender o que ele ama fazer:

http://tedxtalks.ted.com/video/O-que-voc-ama-fazer-Eduardo-Mig/player?layout=&read_more=1