Vice-presidente do Senado diz que não é Temer nem Maranhão

Viana, que assume o comando do Senado com o afastamento de Renan, se referia ao fato de Temer ter assumido a Presidência interinamente em maio

Brasília – O primeiro vice-presidente do Senado, Jorge Viana (PT-AC), disse nesta terça-feira que não quer ser nem o presidente Michel Temer nem o primeiro vice da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), e disse que esperará a decisão do plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o afastamento de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência da Casa para discutir a pauta de votações.

Viana, que assume o comando do Senado com o afastamento de Renan, se referia ao fato de Temer ter assumido a Presidência interinamente em maio com o afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff e ao de Maranhão ter sido alçado ao comando temporário da Câmara com o afastamento do ex-deputado Eduardo Cunha do cargo.

O petista disse ainda que esteve no Supremo e quer ajudar a mediar a crise criada com o afastamento de Renan e a decisão da Mesa Diretora do Senado de rejeitar o afastamento até que o plenário da Corte se manifeste.

Viana garantiu que a decisão da Mesa não confronta a liminar dada de forma monocrática pelo ministro Marco Aurélio Mello, do STF.