Vazamento intoxica pelo menos 70 pessoas em Cubatão

O vazamento de um gás tóxico, que ocorreu por volta das 10h, provocou mal-estar em pelo menos 70 pessoas no Polo Petroquímico de Cubatão

São Paulo – O vazamento de um gás tóxico provocou mal-estar em pelo menos 70 pessoas, de acordo com a Comissão Municipal de Defesa Civil de Cubatão (Comdec).

Eles foram encaminhados ao pronto-socorro central da cidade.

O hospital teve de pedir reforço médico para atender todos os casos.

O acidente ocorreu por volta das 10h e espalhou a substância em uma área próxima do entrocamento da Rodovia Dom Domênico Rangoni com Avenida Nove de Abril, principal da cidade.

A origem do produto ainda é investigada pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb). Segundo a agência, provavelmente é dióxido de enxofre.

A substância, com cheiro forte e característico, é usada, principalmente, na produção de ácido sulfúrico, produto químico com diversas utilizações.

É um gás denso, incolor e não inflamável.

A Petrobras informou que, por medida de precaução, a Refinaria Presidente Bernardes (RPBC) foi parcialmente evacuada.

O procedimento foi seguido por outras empresas do polo petroquímico, onde vários trabalhadores apresentaram sintomas de intoxicação, como irritação nos olhos e garganta, ânsia de vômito e dores pelo corpo.

Alguns funcionários foram atendidos no serviço médico da própria refinaria e, segundo a Petrobras, passam bem.

Conforme a empresa, o vazamento não partiu da RPBC. No início da tarde, a unidade já operava normalmente.