USP reduz nota mínima exigida para ingresso pelo Sisu

Nenhum dos cursos exigiu mais de 650 pontos em todas as provas do Enem como nota mínima

São Paulo – A Universidade de São Paulo (USP) divulgou as notas mínimas exigidas e a quantidade de vagas para os cursos que reservaram vagas para o preenchimento pelo Sistema de Seleção Unificado (Sisu), que usa a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Diferentemente do ano passado, a USP não estabeleceu um limite de chamadas para o preenchimento das vagas e nenhum dos cursos exigiu mais de 650 pontos em todas as provas do Enem como nota mínima.

Medicina, em Ribeirão Preto, um dos mais concorridos da instituição, estabeleceu 500 pontos como nota mínima em todas as provas.

A prova do Enem fornece cinco notas, uma para cada área de conhecimento – Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Linguagens e Códigos e Matemática – e mais uma para a redação.

Alguns cursos exigiram notas maiores. Engenharia na Escola Politécnica, por exemplo, estabeleceu 750 como nota mínima em Matemática, 650 em Ciências da Natureza e 600 nas outras três provas.

Neste ano, das 11.072 vagas disponíveis na USP, 2.338 (cerca de 21%) foram destinadas ao Sisu. As vagas são oferecidas em 150 cursos e apenas três unidades não aderiram ao sistema: o Instituto de Física, Escola de Engenharia de São Carlos e a Faculdade de Medicina.

Metade das vagas (1.155) são destinadas exclusivamente para alunos que cursaram o ensino médio integralmente em escolas públicas. Também foram reservadas 586 vagas a estudantes da rede pública autodeclarados pretos, pardos e indígenas (PPI). As demais vagas (597) podem ser disputadas por todos os candidatos que fizeram o Enem.

No vestibular anterior, a USP já havia aderido ao Sisu como forma alternativa de ingresso. Das 1.489 vagas, apenas 814 foram preenchidas. O motivo foi a nota mínima alta fixada para alguns cursos – que em alguns casos, era de 700 pontos em todas as provas do Enem.

Um dos objetivos da USP, ao diversificar a forma de ingresso, é incluir mais alunos da rede pública.

Nota de corte

Nesta semana, a Fuvest, responsável pelo vestibular da USP e da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa, divulgou as notas de corte para a segunda fase do vestibular 2017.

As notas, que significam o número mínimo de acertos necessários, por carreira, para o acesso à segunda fase, podem ser consultadas no site da Fuvest.

Entre as 22 carreiras com maior nota de corte, todas acima de 50 pontos, houve queda em relação ao ano passado. Em Medicina, por exemplo, a nota mínima para avançar à segunda fase é de 69 pontos – havia sido 73, no vestibular 2016. Em dez anos, essa é a menor nota para o curso.

Outras sete carreiras

Engenharia Aeronáutica, Curso Superior do Audiovisual, Relações Internacionais, Direito, Engenharia na Escola Politécnica, Engenharia em São Carlos e Ciências Biomédicas – também tiveram a menor nota de corte dos últimos dez anos.

A lista de aprovados para a segunda fase será divulgada na segunda-feira, 19, no site da Fuvest.Incluindo os treineiros, serão convocados para a próxima etapa do vestibular 22.870 candidatos.

A segunda fase acontece nos dias 8, 9 e 10 de janeiro de 2017. No primeiro dia, os candidatos fazem a prova de Português e Redação. No segundo dia, uma prova com questões de História, Geografia, Matemática, Física, Química, Biologia e Inglês. E, no último dia, prova específica de acordo com a carreira escolhida.

A primeira lista de aprovados será divulgada no dia 2 de fevereiro. Ao todo, o edital prevê oito chamadas dos aprovados.