De boné a selfie, Universal põe limites para visita a templo

No gigantesco templo construído pela igreja em São Paulo não será permitida a entrada com roupas curtas, camisetas de time ou de políticos, boné ou chinelo

São Paulo – Se você fosse se encontrar com o próprio Deus, na casa dele, como você se vestiria?. Apesar de não definir especificamente quais seriam as roupas mais adequadas para o encontro, a Igreja Universal deixou bem claro o que os fiéis estão proibidos de fazer ao visitarem o suntuoso Templo de Salomão, que será inaugurado no fim do mês.

O templo promete ser o maior do país em área construída, desbancando o Santuário de Aparecida.

Com capacidade para 10 mil pessoas, o novo projeto da igreja liderada pelo bispo Edir Macedo – que teve custo estimado em R$ 650 milhões – pretende trazer um (grande) pedaço da Terra Santa para o bairro do Brás, em São Paulo.

Visitar os mais de 74 mil m² do local exigirá seguir à risca as regras divulgadas pelo bispo em seu blog na última terça-feira.

Para as mulheres, é vetado o uso de minissaias ou outros tipos de roupas curtas, decotadas ou sensuais. Já os homens deverão deixar no armário as camisetas de times de futebol, bermudas, regatas e chinelos.

Também não são permitidas roupas com mensagens políticas ou comerciais, bonés e óculos escuros. Todos são bem vindos ao templo, mas um vestuário decente é esperado, afirma o genro de Macedo, Renato Cardoso. (assista ao vídeo abaixo)
 

//www.youtube.com/embed/Xy31ISIJn3U

Sem selfie

O Templo de Salomão será inaugurado com a presença de autoridades e políticos. Durante o início do funcionamento, a visitação será limitada a pessoas credenciadas com antecedência em outras unidades da Universal, que se dirigirão ao local com ônibus de caravanas oficiais.

No entanto, os fiéis privilegiados que já garantiram seus ingressos não poderão compartilhar nas redes sociais sua visita.

Segundo o vídeo, para garantir o respeito ao lugar sagrado, é expressamente proibido entrar com câmeras fotográficas, smartphones, tabletes, ou outros aparelhos eletrônicos, mesmo que desligados. Os visitantes serão revistados por guardas com detectores de metais.

As únicas imagens autorizadas serão feitas por fotógrafos da própria igreja e apenas na área externa do local. Elas poderão ser baixadas posteriormente pela internet.