Tucanos ligam para Temer e cobram indicação de Imbassahy

Aliados do presidente afirmam que integrantes do PSDB intensificaram a pressão na manhã desta quinta-feira

Brasília – Após a promulgação da PEC do Teto de gastos públicos e a admissibilidade da PEC da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), o presidente Michel Temer (PMDB) recebeu uma série de ligações de integrantes do PSDB no final da manhã desta quinta-feira (15).

Segundo interlocutores de Temer, as chamadas tinham como único objetivo cobrar o presidente sobre a indicação de Antonio Imbassahy para a Secretaria do Governo, cargo deixado há quase três semanas por Geddel Vieira Lima (PMDB-BA).

Por que a pressão ganhou força nesta quinta-feira? Temer teria acordado com os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Aloysio Nunes (PSDB-SP) e com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) que confirmaria a indicação do tucano para o posto logo após a aprovação de medidas econômicas.

Vale lembrar que o Centrão chegou a articular para que Imbassahy não fosse confirmado no cargo. Após reuniões com o presidente, o bloco cedeu. Temer teria garantido ao grupo formado por partidos conservadores que a indicação do tucano não representava um apoio formal dele à reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) ao comando da Casa.