Trens da CPTM voltam a circular após retirada de manifestantes

Manifestantes invadiram a via férrea entre as estações de Engenheiro Goulart e Tatuapé, colocaram madeiras e pneus sobre os trilhos e atearam fogo

Os trens da Linha 12-Safira da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) voltaram a circular, normalmente, às 10h30, no trajeto que vai do Brás, na zona leste, a Calmon Viana, em Poá, na Grande São Paulo, depois de permanecer interrompido por mais de duas horas por conta de um protesto do Movimento de Trabalhadores Sem Teto contra a reintegração de posse de um terreno ao lado da linha, entre as estações de Engenheiro Goulart e Tatuapé, na zona leste da cidade, onde tinham sido erguidos alguns barracos.

Os manifestantes invadiram a via férrea, colocaram madeiras e pneus sobre os trilhos e atearam fogo, obrigando a CPTM a paralisar a circulação dos trens.

A Polícia Militar (PM) foi mobilizada. Segundo a corporação, o local foi esvaziado com a intervenção da própria segurança da companhia ferroviária.

Os policiais continuam do lado de fora, onde permanece em andamento o processo de reintegração de posse do terreno que é particular. De acordo com a PM, não há o registro de confronto.

Durante a paralisação do transporte da CPTM, esteve em operação o Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência, coordenado pela São Paulo Transportes, que colocou à disposição 60 ônibus da empresa VIP Transportes, entre as estações Tatuapé e USP Leste.

Segundo a CPTM, diariamente, são transportados nesta linha cerca de 250 mil pessoas entre as 4h e 0h.