Temer reitera apoio do Brasil ao Acordo de Paris

O Acordo de Paris, firmado em 2015, voltou ao noticiário este ano depois que o presidente Donald Trump decidiu retirar os Estados Unidos do tratado

Poucas horas depois de desembarcar em Hamburgo, na Alemanha, o presidente Michel Temer iniciou uma série de compromissos no encontro do G20, o grupo das 20 maiores economias do mundo.

O presidente destacou, na reunião entre os chefes de governo do G20, as discussões relativas ao meio ambiente e ao Acordo de Paris.

“Tivemos a oportunidade de manifestar sobre a questão do meio ambiente, do Acordo de Paris, que nós apoiamos e já transformamos em lei. E das medidas que estamos tomando, com o compromisso de até 2025 reduzir em 37% o aquecimento global”, disse Temer, em vídeo divulgado em sua conta oficial no Twitter.

O Acordo de Paris, firmado em 2015, voltou ao noticiário este ano depois do anúncio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de retirar seu país do acordo. Sua decisão foi muito criticada. O Brasil seguiu por um caminho oposto e transformou o acordo em lei nacional.

O presidente também relatou ter destacado os avanços econômicos do Brasil:

“Em outra sessão, também se discutiu a questão dos negócios internacionais, e cada país fez um relato daquilo que está fazendo em seu país, como eu pude fazer um relato daqui [do] que estamos fazendo no Brasil, gerando inflação baixa, reduzindo os juros, fazendo voltar o emprego e combatendo a recessão”.

Temer também aproveitou para deixar abertas as portas do Brasil para oportunidades de negócio.

O primeiro compromisso de Temer, no entanto, foi com representantes dos outros países dos Brics, bloco formado pelo Brasil, a Rússia, Índia, China e África do Sul.

No encontro, ele afirmou que o Brasil está superando a crise econômica. “O Brasil está superando uma das crises mais graves de sua história, graças a uma ambiciosa agenda de reformas que traz de volta o crescimento e o emprego”.