Temer é citado pela 2ª vez em delação da Odebrecht, diz VEJA

Segundo empresário, em 2010, ele e o presidente participaram de uma reunião junto com Eduardo Cunha e o lobista João Augusto Henriques

São Paulo – Em depoimento para a equipe da Operação Lava Jato, um dos principais executivos da Odebrecht, o empresário Márcio Faria da Silva citou o presidente Michel Temer em esquema de propina, de acordo com reportagem da VEJA.

Segundo o empresário, em 2010, ele e o presidente participaram de uma reunião no escritório de Temer em São Paulo, junto com o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e o lobista João Augusto Henriques – coletor de propinas para o PMDB dentro da Petrobras.

O executivo disse que operacionalizou o repasse de recursos a pedido de Temer e de Cunha. A liberação do dinheiro, segundo ele, estava vinculada à execução de contratos da empreiteira com a Petrobras.

Segundo ressalta a reportagem, o Palácio do Planalto confirmou que houve o encontro, mas disse que o pedido partiu de Cunha e que a reunião – que só tratou de formalidades, durou cerca de 20 minutos.

É a segunda vez que Michel Temer é citado em delações da Odebrecht. Na semana passada, veio a público que R$ 10 milhões teriam sido pagos em dinheiro vivo em 2014 ao braço direito do presidente, o ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. Temer nega.

A informação estaria na delação de Cláudio Melo Filho, ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht. O executivo é um dos 77 delatores da empreiteira na Lava Jato.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Jorge Afonso

    Um cara de moral tão ilibada não pode ter sido citado duas vezes. Deve ser um ledo engano. Quanta calúnia!!!