Temer cancela licitação de alimentos para avião presidencial

Lista de produtos solicitados era polêmica, já que incluía 500 potes de 100 gramas do sorvete tipo premium da marca Häagen-Dazs

São Paulo – Com medo da repercussão negativa, o presidente Michel Temer (PMDB) decidiu cancelar a licitação para contratar serviços de alimentação nos aviões que atenderiam a Presidência da República por um ano. O custo estimado era de R$ 1,75 milhão, segundo informações divulgadas no Diário Oficial de segunda-feira da semana passada, 19 de dezembro.

De acordo com informações da Casa Civil, comandada pelo ministro-chefe Eliseu Padilha, o Palácio do Planalto decidiu cancelar a licitação. “Por orientação presidencial, foi cancelado o Pregão 14/2016, para o dia 02.01.2017, de Serviços de Comissária Aérea”, afirmou Padilha em seu Twitter. 

O governo deve se posicionar sobre a decisão por meio de nota oficial que deve ser divulgada ainda hoje, informaram fontes do Palácio do Planalto a EXAME.com.

Vale lembrar que esse tipo de licitação não era proposto desde 2009.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto informou que Temer tomou conhecimento da notícia sobre a licitação para comissaria de bordo para o avião presidencial ao embarcar de volta de viagem de trabalho a Maceió. O presidente determinou seu imediato cancelamento.

“A determinação presidencial é de que também este serviço tenha seu preço reduzido em relação ao que vinha sendo praticado anteriormente. A mesma instrução vale para todas as aeronaves que servem ao Governo Federal”.

Não vai ter Nutella

Um dos destaques da lista de produtos solicitados era o creme de avelã da marca Nutella. Foram pedidos 120 potes, totalizando 42 quilos da sobremesa. De acordo com o documento, o preço estimado por cada embalagem de 350 gramas era R$ 39,00.

Na licitação, o governo também solicitava 500 potes de 100 gramas do sorvete tipo premium da marca Häagen-Dazs. A estimativa de custo de cada sorvete era R$ 15,09.

Amêndoas in natura, pelo preço de R$ 29 por um pacote de 100 gramas, e farinha de linhaça dourada da marca Jasmine, por R$ 44 em um pacote de 200 gramas, eram outros itens da extensa lista proposta pelo Planalto. Geléias, chocolates, agua de coco, frutas, barras de cereais e outros itens também foram listados.

Antes de cancelar a licitação, a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto afirmou que a necessidade da contratação dos serviços se dava pelo fato de parte das viagens “ocorrerem, por vezes, em horários que coincidem com os estimados para a realização de refeições”.

O preço por cada café da manhã no avião presidencial variaria entre R$ 59,90 e R$ 96,43. Entre as opções de almoço e jantar, o preço por cada unidade de refeição variaria de R$ 75,96 a R$ 128,63.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Paulo Oliveira

    Pois é minha gente, parece que o povo e a imprensa do Brasil acordou, denuncia mesmo qualquer absurdo cometido pelos políticos.

  2. Pedro Evandro Montini

    Uma pequena amostra da FARRA que nós somos OBRIGADOS a pagar para os políticos.

  3. Renato Nogueira

    E nós que trabalhamos feito escravos para dar mais da metade do que ganhamos para pagar contas como essa…Sendo que o oque sobra, para maioria das pessoas, mal dá para comprar o básico de alimentos e um aluguel de um barraco…

    1. Renato Nogueira

      Me digam a diferença disso para escravidão…

    2. Jefferson Sousa

      A diferença que esses políticos somos nós que elegemos e muitas vezes mesmo sabendo da extensa ficha de crimes, desvios e corrupção votamos neles ou em “coligados sócios” … então a culpa é nossa! Escravidão não, essa é a ausência total de direito.
      Devemos portanto exercer nosso dever de cidadão, ler, pesquisar mais sobre o candidato e não votar pelos anseios pessoais ou crenças e sim pelo país e benefício da população.

  4. Rodrigo Portela

    Dinheiro pra previdencia , saude e educação tem que cortar , NEH SEU VELHO SAFADO FILHO DUMA PUTA ??????

  5. Rodrigo Portela

    PEC DO TETO DOS GASTOS , PREVIDENCIA , TUDO PRA FUD… O POVO, E SOBRAR DINHEIRO PARA O LUXO DESSES VELHOS SEM VERGONHA. BANDIDOS. #vamopraruadenovo

  6. Então o Temer e sua quadrilha de patifes quer comer Häagen-Dazs no avião? Que legal! Temer e patifes, paguem do bolso de vocês, e podem comer o que quiserem! V$G$BUND@S!

  7. paulo santos

    Compre made in Brazil……..ora soverte importado nao gera empregos no Brasil….o setor publico so deveria comprar produtos feitos no Brasil…..quer importado pague seu dinheiro proprio….

  8. Nuno Augusto Pontes

    Acreditar que o Presidente da República de um pais cheio de problemas, como é o Brasil, tenha de se preocupar em fazer listas de compras, para ele ou para sua família, é burrice demais. Só falta acreditar que, aos domingos, ele vai empurrar carrinho no supermercado.