Skaf muda promessa de ensino integral

Skaf disse que até 2016 não seria possível implantar o modelo em todas as turmas do primeiro ano do ensino fundamental por falta de estrutura

São Paulo – O candidato ao governo de São Paulo do PMDB, Paulo Skaf, mudou sua promessa de oferecer ensino em tempo integral na rede pública estadual a partir de 2016.

O peemedebista afirmou na terça-feira, 19, que, caso seja eleito, 70 mil (ou 58,3%) dos 120 mil alunos que ingressarem na primeira série do ensino fundamental da rede estadual em 2016 poderão ter educação em tempo integral. 

No começo do mês, durante sua participação na série Entrevistas Estadão, ele afirmou que, em 2016, 100% dos estudantes já entrariam no ensino fundamental do estado com educação integral.

Skaf disse que até 2016 não seria possível implantar o modelo em todas as turmas do primeiro ano do ensino fundamental por falta de estrutura. “Não é toda estrutura do Estado que está preparada, então nas condições mínimas e no tempo de um ano para preparar dá pra pôr 70 mil alunos (em tempo integral).”

De acordo com o candidato do PMDB, sua proposta consiste em adotar a educação básica em tempo integral como um projeto “de Estado”, e não apenas “de governo”, com investimentos da ordem de R$ 16 bilhões em 10 anos.

Skaf usa escolas do Sesi como referência a ser adotada na rede pública estadual. Ele adotou o ensino integral nas escolas da entidade durante sua gestão à frente da Fiesp, entidade da qual está licenciado.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.