Sistema que abastece SP tem menor nível de água em 10 anos

Falta de chuva e calor levaram principal reservatório da cidade a registrar 22,9% de armazenamento nesta terça. Sabesp diz que não há risco de faltar água

São Paulo – O Sistema Cantareira, maior e principal reservatório para o abastecimento de água da cidade de São Paulo, registrou 22,9% de armazenamento nesta terça-feira (28). Segundo a Sabesp, este é o pior nível de água nos últimos 10 anos.

Para se ter uma ideia, na mesma data de 2011, o nível era de 94,3%; em 2012 era de 74,8% e em 2013, 52,3%.

Segundo a Sabesp, são dois os principais motivos para a escassez: o consumo de água, que aumenta nesta época por causa do calor, e a falta de chuvas.

Em 9 dos 12 meses de 2013, a precipitação foi inferior ao esperado. Pelos cálculos da Sabesp, 2013 registrou apenas 1.090 milímetros de chuva nas quatro represas que formam o Sistema Cantareira, sendo que a média histórica anual é de 1.566 milímetros.

Dezembro foi o pior mês desde que a mediação oficial começou a ser feita, há 84 anos: teve 62 milímetros de chuva, ante a média histórica de 226 milímetros, de acordo com a agência.

As chuvas de janeiro também não estão dando conta de ecnher os reservatórios. “Normalmente as chuvas chegam a 300 milímetros, mas o índice estava em 81 milímetros no dia 22”, diz a Sabesp em nota.

Apesar do nível baixos dos reservatórios, a Sabesp informa que o volume de água armazenado no Sistema Cantareira está sendo bem gerenciado e não oferece risco de desabastecimento à população.

A Sabesp também ressaltou a importância de economizar água em qualquer época do ano.

O sistema Cantareira abastece mais de 8 milhões de pessoas das zonas norte, leste, oeste e central de São Paulo, Franco da Rocha, Francisco Morato, Caieiras, Osasco, Carapicuíba e São Caetano do Sul, além de parte dos municípios de Guarulhos, Barueri, Taboão da Serra e Santo André.