Setor de transportes recebeu R$ 58,9 bi até abril no PAC2

O montante foi usado, entre janeiro e abril de 2014, em 3.003 quilômetros de rodovias

Brasília – O Ministério do Planejamento apresentou nesta sexta-feira, 27, o 10º balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), que investiu R$ 58,9 bilhões no setor de transportes.

O montante foi usado, entre janeiro e abril de 2014, em 3.003 quilômetros de rodovias, sendo 1.413 km de estradas concedidas à iniciativa privada, com destaque para duplicação da BR-101 em Santa Catarina e Sergipe.

As ferrovias tiveram 1.053 km concluídos, com destaque para 855 km na Ferrovia Norte Sul entre Palmas (TO) e Anápolis (GO). Existem outros 2.545 km com obras em andamento.

O setor portuário, de acordo com o balanço do PAC2, concluiu 22 empreendimentos no País até 30 de abril. O destaque foram as obras nos portos de Santos (SP), São Francisco do Sul (SC), Porto de Recife (PE) e Porto de Vitória (ES).

Já em aeroportos, 24 empreendimentos foram concluído, ampliando a capacidade em 15 milhões de passageiros.

O documento destaca a ampliação do aeroportos de Confins (MG), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Guarulhos (SP), Manaus (AM), Galeão (RJ), Porto Alegre RS), Salvador (BA), São Gonçalo do Amarante (RN) e Viracopos (SP).

Outras 11 obras em terminais aeroportuários regionais foram concluídas.

Trem-bala

Prevista originalmente para entrar em funcionamento em 2014, a maior obra do PAC ainda não tem nem data para ser licitada e continua listada como tendo uma execução “adequada” pelo Ministério do Planejamento.

O Trem de Alta Velocidade (TAV) que ligará Campinas a São Paulo e ao Rio de Janeiro – em um trajeto total de 511 km – está orçado em R$ 32 bilhões, mas seu leilão foi adiado pela terceira vez em agosto do ano passado e ainda não tem previsão para ser retomado.

Mesmo assim, o balanço do PAC2 considera que o empreendimento está “em dia”, com a continuidade da execução do projeto de engenharia.