Sérgio Cabral vira réu por formação de quadrilha e corrupção

Sérgio Cabral foi preso em um desdobramento da operação da Lava Jato, que desvendou esquema milionário de propinas atribuído ao peemedebista

São Paulo – A Procuradoria da República denunciou o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) por formação de quadrilha, corrupção e lavagem de dinheiro.

O juiz federal Marcelo Bretas é da 7ª Vara Federal do Rio. O magistrado mandou prender nesta terça-feira, 6, a advogada Adriana Ancelmo, mulher de Sérgio Cabral.

Sérgio Cabral foi preso em 17 de novembro na Operação Calicute, desdobramento da Lava Jato que desvendou esquema milionário de propinas atribuído ao peemedebista.

Ele é acusado de chefiar um grupo que girou R$ 224 milhões em corrupção.