Senado ignora Marco Aurélio e vai esperar STF para afastar Renan

Senado não vai cumprir liminar até que o plenário do STF analise o caso

Brasília – O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) não aceitou a decisão liminar do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou o seu afastamento da presidência do Senado.

Senadores da Mesa Diretora assinaram um documento para não cumprir afastamento de Renan. De acordo com o documento, a Mesa Diretora do Senado irá aguardar decisão do plenário do STF. O oficial de Justiça que iria notificar Renan deixou o Senado depois de quase seis horas de espera e confirmou que Renan não assinou notificação.

Ao não reconhecer o documento, Renan tenta ganhar tempo para aguardar a decisão definitiva do plenário do STF. Para isso, ele busca apoio de parlamentares que fazem parte da Mesa Diretora da Casa.

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) admitiu que alguns senadores concordam que Renan não deve assinar a notificação. A ideia seria que o presidente do Senado só pode ser afastado quando houver consenso entre os ministros do STF, e não em medida provisória decidida por decisão monocrática, como ocorreu.

Inicialmente a notificação estava prevista para acontecer às 11 horas. O oficial chegou ao Senado mais cedo, às 9h30. Neste horário, contudo, Renan estava reunido na residência oficial da presidência com o vice-presidente Jorge Viana (PT-AC), o ex-presidente José Sarney e a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO). Eles discutiam quais poderiam ser as saídas jurídicas para evitar o afastamento de Renan. Com a saída do peemedebista, Viana assumiria o cargo interinamente.

À tarde, a bancada da oposição no Senado também se reuniu. Alguns petistas consideravam a possibilidade de não assinar a notificação “um absurdo”. Eles não querem perder a vantagem de ficar com a presidência, com a saída de Renan. Com o PT no comando do Senado, o partido poderia desacelerar pautas consideradas prioritárias para o governo Michel Temer, como a PEC do teto de gastos públicos.

Ontem, Renan já havia recusado receber o oficial de Justiça na residência oficial, que chegou às 21h34 e deixou o local cinco minutos depois. Dentro da residência, Renan estava reunido com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e senadores.

Documento da Mesa Diretora do Senado rejeita afastamento de Renan

Documento da Mesa Diretora do Senado rejeita afastamento de Renan

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Adilson Oechsler

    Desacato de ordem Superior… STF é a palavra máxima em autoridade no País. Cadeia nele é já… mostrem ao povo que o STF tem que ser respeitado.

    1. Augusto Ribeiro

      Não há hierarquia entre os 3 Poderes.

  2. Sergio Carlos Pelizer

    O Brasil tem um câncer chamado Brasilia, onde a metástase atingiu cada estado, cada município, cada cidadão, não se coloca um paralelepipedo em uma rua no menor e mais simples município do Brasil sem pagar propina, infelizmente.
    A ordem é negar tudo, mesmo que todas as evidências estejam contra, não vi, não ouvi, não fiz nada… isto me lembra um ex presidente da república.

    1. Nós eleitores temos a solução – o VOTO !! Quando aprendermos a votar, esta imoralidade acaba.

  3. José Luis Pereira

    Coitado desse STF, O brasileiro já não tá colocando muita fé depois disso então melhor fechar as portas.

  4. Sidnei Silva de Oliveira

    Precisa divulgar os nomes dessa mesa diretora, pois com certeza estão todos temendo o que vem pela frente…
    Não adianta correr a Justiça de Deus ela vem, quanto mais correm mais estão adiando o sofrimento, o mais correto a se fazer e reconhecerem os erros, pedir perdão a Deus, suportar as provações e clamar pela misericórdia de Deus, caso contrário receberão o salário do pecado.

    Que seja sempre fito a vontade de Deus.

  5. Tiago Biller

    Prende ele e manda pra cuba!!!!!

  6. A Data no item “1” – 5 de dezembro de “2015” ?? ta correto?

    1. Acredito estar errado, o que pode invalidar o documento.

  7. Max George Wendt França

    Me corrijam se eu estiver errado.
    Não é o Renan que está correndo para aprovar a medida sobre “Desacato a Autoridade?”, e isto que ele fez não condiz com o que ele quer fazer com o Moro?
    Se eu estiver certo, quem ética ele tem para querer aprovar isto, se ele mesmo, antes de aprovar já efetua desacato!

    Que pena que sou pobre e não posso ter a oportunidade de se mandar deste país, pois este é o único sentimento real, quando se pensa no câncer que é Brasília.
    Lastimável.