Senado deve votar projeto de terceirização de 2015, diz Jucá

Segundo ele, deve ser apresentado um requerimento para que seja dada a preferência de votação, no Senado, ao texto original enviado pela Câmara

Brasília – O Senado deve votar o texto enviado pela Câmara em 2015 que regulamenta o trabalho terceirizado e deixará para o presidente Michel Temer a tarefa de vetar trechos da proposta, já que também terá em mãos outro projeto sobre o tema que deve ser votado nesta semana pela Câmara dos Deputados, disse o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR).

Segundo ele, deve ser apresentado um requerimento para que seja dada a preferência de votação, no plenário do Senado, ao texto original enviado pela Câmara, e não ao parecer do senador Paulo Paim (PT-RS).

Em uma linha paralela, a Câmara deve votar nesta semana –deve iniciar a discussão nesta terça e concluir a votação na quarta– um outro projeto que regulamenta a terceirização e altera regras de contratos temporários.

A oposição e alguns integrantes da base governista têm criticado a votação dos projetos, por considerarem que poderão provocar uma permissão “generalizada” para o trabalho terceirizado.

O governo, por sua vez, acompanha de perto a tramitação dos projetos, por considerar que trará segurança jurídica e poderá auxiliar na criação de empregos.

O deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), presidente da Força Sindical, por exemplo, encabeçou movimento de centrais sindicais nesta terça-feira pedindo a retirada da pauta da Câmara do projeto prestes a ser votado na Casa.