Senad quer evitar retrocessos na política antidrogas

Por meio do novo site, o governo pretende oferecer também capacitação e formação a distância para diversas áreas de atuação profissional

Um site lançado hoje (10) pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad) do Ministério da Justiça (MJ) pretende aprofundar o debate sobre as drogas a partir de uma perspectiva de garantia dos direitos humanos, com a expectativa de mudar a forma como a sociedade vê a pessoa que usa drogas.

Por meio dessa ferramenta, o governo pretende oferecer também capacitação e formação a distância para diversas áreas de atuação profissional.

Chamado de Aberta – Portal de Formação a Distância em Políticas Sobre Drogas, o site oferece conteúdos em diversas mídias no campo das políticas sobre drogas.

O material é voltado tanto a profissionais que atuam no setor quanto à sociedade civil.

“Este lançamento do Aberta é um momento de afirmação da política antidrogas que foi desenvolvido. É também um legado que queremos deixar como política de Estado, muito mais do que política de governo, para que não tenhamos retrocessos. É um momento de afirmação e de declaração de princípios dessa política de Estado”, disse o ministro da Justiça, Eugênio Aragão. 

“É um trabalho muito frutífero. Esperamos que se dê continuidade”, completou.

De acordo com o MJ, os conteúdos disponibilizados englobam desde o contexto e a epidemiologia do uso de drogas até diretrizes para o cuidado e a inclusão de pessoas com problemas decorrentes do consumo, passando pela discussão de metodologias de prevenção.