Dólar R$ 3,28 0,39%
Euro R$ 3,67 -0,04%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 0,95% 63.257 pts
Pontos 63.257
Variação 0,95%
Maior Alta 5,04% SMLE3
Maior Baixa -3,99% MRFG3
Última atualização 24/05/2017 - 17:20 FONTE

Secretário-Geral do PSDB defende saída de Aécio da liderança

Deputado Sílvio Torres afirmou que a permanência de Aécio na presidência é inviável e acredita que o parlamentar mineiro deverá pedir licença do posto

Brasília – O secretário-geral do PSDB, deputado federal Sílvio Torres (SP), defendeu na manhã desta quinta-feira, 18, que o senador Aécio Neves (MG) se afaste da presidência nacional do PSDB.

Para o tucano paulista, a permanência de Aécio no cargo é inviável. Torres acredita que o parlamentar mineiro deverá pedir licença do posto.

“Acho que ele próprio vai tomar essa decisão. Não há outra alternativa. É inviável. Está correndo risco de ser preso. Ele está bem consciente”, afirmou Torres em entrevista antes da reunião da bancada do PSDB na Câmara para discutir as denúncias contra Aécio e o presidente Michel Temer baseadas na delação premiado da JBS.

Para o secretário, Aécio precisa se afastar do comando do partido para cuidar de sua defesa e para deixar que o partido tome as decisões políticas “desvinculado” do processo contra o senador. “A situação dele é mais grave do que se afastar. O problema dele é evitar ser preso”, afirmou o parlamentar paulista, que é ligado ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

O secretário explicou que a sucessão de Aécio na presidência do PSDB depende de como se dará a saída do tucano.

Se o senador se licenciar, o estatuto da sigla prevê que o próprio presidente licenciado indique o substituto entre os vice-presidentes.

Caso ele renuncie ao posto, o vice-presidente mais velho da legenda, no caso o ex-governador Alberto Goldman, assume e convoca novas eleições para o comando do partido.

Sobre a permanência do PSDB no governo Temer, Torres afirmou que o partido tem responsabilidade de ajudar a manter “certa estabilidade institucional” do País. “Como pode ajudar saindo todo mundo governo e deixando o presidente sozinho?”, questionou o parlamentar paulista. O partido tem quatro ministérios.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s