Santa Casa vai parcelar em 12 vezes pagamento dos demitidos

Serão gastos cerca de R$ 60 milhões com o pagamento do passivo trabalhista

São Paulo – A Santa Casa de São Paulo deverá parcelar em mais de 12 vezes o pagamento das verbas rescisórias aos 1.500 funcionários que serão demitidos no próximo dia 13.

A proposta foi definida nesta terça-feira, 6, em reunião mediada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) que teve a presença de representantes da entidade e dos trabalhadores.

De acordo com a assessoria do ministério, serão gastos cerca de R$ 60 milhões com o pagamento do passivo trabalhista. O parcelamento poderá ocorrer em 4 meses, 12 meses ou mais, dependendo do valor devido ao funcionário.

Cada parcela não poderá ser menor do que o valor do salário que o trabalhador recebia na Santa Casa.

O procurador do MPT Paulo Isan afirmou que a proposta de parcelamento só foi considerada por causa das particularidades da instituição, “uma organização sem fins lucrativos, nevrálgica no sistema de saúde do Estado e essencial para a formação de profissionais de saúde”.

Agora, os 13 sindicatos que representam as categorias atuantes na Santa Casa levarão a proposta aos trabalhadores em suas respectivas assembleias. A decisão dos empregados deverá ser informada à direção da Santa Casa até sexta-feira, 9.

Como revelado pela reportagem na quarta-feira, 30, 184 médicos estão entre os funcionários que serão dispensados. As demissões fazem parte de um plano de reestruturação da instituição, que hoje acumula dívida superior a R$ 800 milhões.