Rosa Weber absolve os 6 réus acusados de lavagem

Rosa disse ter dificuldade de entender que tenha havido o crime de lavagem de dinheiro

Brasília – A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou nesta quinta-feira pela absolvição de todos os seis réus acusados de ter cometido o crime de lavagem de dinheiro. Rosa seguiu o voto do ministro Ricardo Lewandowski, revisor do processo, que isentou de culpa os ex-deputados pelo PT Paulo Rocha (PA), João Magno (MG) e Professor Luizinho (SP), a ex-assessora de Rocha Anita Leocádia, o ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto e o ex-chefe de gabinete José Luiz Alves.

Ao citar a situação de Rocha e Magno, Rosa disse ter dificuldade de entender que tenha havido o crime de lavagem de dinheiro no fato de os dois terem procurado o então tesoureiro do partido, Delúbio Soares, para receber recursos com o objetivo de saldar dívidas. De acordo com ela, também não há elementos para provar a culpa de Anderson Adauto. “Eu não consigo visualizar nos elementos de prova constante dos autos nem os indícios que afastem de mim uma dúvida razoável”, afirmou.

Em uma rápida intervenção, o ministro Joaquim Barbosa, relator do processo, disse que o fato de os ex-deputados pelo PT do Pará e de Minas Gerais terem procurado Delúbio é um indicativo de que sabiam do esquema criminoso. “Eu entendo, ao contrário do que sustenta a ministra Rosa, de que esses políticos só procuraram Delúbio Soares para pedir dinheiro porque sabiam que havia um vasto esquema de distribuição de dinheiro ilícito”, afirmou.