Estas são as principais promessas de Doria para SP em 2017

Prefeito reiterou promessas de campanha no primeiro dia útil de governo. Planos incluem zerar fila de creches, criar Corujão da Saúde e cortar gastos

São Paulo — Zerar a fila para exames médicos, zerar a fila das creches, aumentar a velocidade das marginais e limpar a cidade estão entre as principais promessas do novo prefeito de São Paulo, João Doria Jr. (PSDB), para a gestão que se inicia nesta semana.

No primeiro compromisso público como prefeito na manhã desta segunda-feira, 2, o tucano prometeu implantar uma operação de zeladoria da cidade chamada de “Cidade Linda”. Vestido de gari, ele disse ainda que irá ajudar na limpeza uma vez por semana durante toda a gestão. A primeira limpeza do prefeito, no entanto, durou cerca de 10 segundos.

Mais tarde, por volta do meio dia, ele anunciou em coletiva de imprensa na sede da prefeitura os primeiros programas de seu governo neste ano.

EXAME.com listou as principais promessas do plano de governo de Doria para a administração da cidade, feitas desde a corrida eleitoral para a prefeitura até hoje:

Saúde

Doria prometeu criar o Corujão da Saúde, programa que prevê parcerias com hospitais privados para que os usuários do SUS possam fazer exames à noite, na madrugada e no começo da manhã.

Segundo o tucano, essa medida zeraria a fila por exames médicos na cidade. A promessa não constou no programa de governo de Doria, mas foi feita diversas vezes em entrevistas à imprensa, inclusive à EXAME.COM. O prefeito afirmou, durante a campanha, que a iniciativa seria “emergencial e temporária”.

Nesta segunda-feira, 2, o prefeito afirmou durante a coletiva de imprensa que a iniciativa começa no dia 10 de janeiro e a meta é que a fila para exame seja zerada em até 90 dias.

Educação

Durante a corrida eleitoral, Doria prometeu zerar o déficit de vagas para creches em até um ano por meio de parcerias com organizações sociais. Além disso, disse que priorizaria a implantação de creches nos terminais rodoviários porque isso facilitaria o deslocamento das mães para o trabalho.

No primeiro dia útil de governo, Doria prometeu criar 66 mil novas vagas em creches municipais até o final deste ano por meio de parcerias público-privadas. A maior parte das vagas, segundo a equipe do prefeito, se concentra na zona sul da capital.

Mobilidade Urbana

O prefeito prometeu congelar as tarifas de ônibus na capital neste ano. Em dezembro, poucos dias antes do início de sua gestão, ele anunciou a manutenção do preço de R$ 3,80 para as passagens de ônibus para 2017.

No entanto, o reajuste da integração entre ônibus, metrô e trens feito em conjunto com o governador Geraldo Alckmin (PSDB) — ficou acima da inflação. O valor saiu de R$ 5,92 em 2016 para R$ 6,80 em 2017, um aumento de 14,8%, enquanto a inflação (IPCA) projetada para o ano é de 6,4%.

Doria afirmou durante a campanha que iria aumentar a velocidade das Marginais Pinheiros e Tietê para 90km/h na pista expressa, 70Km/h na pista central e 60Km/h na pista local. Mais tarde, disse que estudaria manter a velocidade da pista local em 50Km/h. No mês passado, a equipe do prefeito anunciou o plano Marginal Segura, que mantém o limite de velocidade de 50km/h para uma das faixas da pista local e 60Km/h nas demais faixas a partir de 25 de janeiro. A pista expressa deve aumentar para 90Km/h e a central para 70km/h, segundo a gestão Doria.

Zeladoria Urbana

O prefeito anunciou um plano de revitalização da cidade por meio do programa Cidade Linda, composto de ações de zeladoria e limpeza urbana.

Além da limpeza das ruas, o projeto contempla as podas de árvores, corte de grama e acabamento nas ilhas centrais das principais avenidas da capital.

A gestão Doria anunciou ainda um programa de parcerias com moradores da capital para a reforma de calçadas em vias com alta concentração de pedestres. Segundo a equipe de Doria, o conserto das calçadas seria feito em regime de mutirão entre a população e a prefeitura. O programa deve começar no dia 8 de janeiro, no Itaim Paulista, na zona leste de São Paulo.

Finanças e Orçamento

A principal promessa de Doria para aumentar o caixa da cidade foi estabelecer parcerias com a iniciativa privada para o uso de equipamentos municipais como o Estádio do Pacaembu, o Complexo Anhembi, o Autódromo e Kartódromo de Interlagos, o Jóquei Clube e outros espaços, como o Parque Ibirapuera. Segundo Doria, esse modelo de privatização não traria custos extras para os usuários desses equipamentos, como a cobrança de ingressos para parques municipais, pois as parcerias teriam enfoque na exploração comercial por meio de eventos e publicidade.

Durante a campanha, ele fez promessas de cortes de gastos e enxugamento da máquina pública, mas não havia especificado como faria essa economia. Nesta segunda, o prefeito anunciou um corte de 15% de contratos e de 30% de funcionários comissionados (sem concurso). Ele disse ainda que a prefeitura vai se desfazer de 1.300 veículos oficiais, que devem ser vendidos em leilões ou devolvidos a locadoras.