Relator condena ex-ministro Anderson Adauto

Joaquim Barbosa votou pela condenação do ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto por lavagem de dinheiro

Brasília – O relator do processo do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, votou pela condenação do ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto por lavagem de dinheiro. Decidiu na mesma direção em relação aos ex-deputados do PT Paulo Rocha (PA) e João Magno (MG). Nessa fatia do julgamento, absolveu apenas o ex-deputado Professor Luizinho (PT-SP), a ex-assessora Anita Leocádia e o ex-chefe de gabinete de Adauto, José Luiz Alves.

Barbosa tinha absolvido Adauto no capítulo anterior por entender não ter ele praticado corrupção ativa, corrompendo parlamentares. O relator, porém, condenou o ex-ministro por lavagem de dinheiro por ter recebido R$ 800 mil por meio do esquema de Marcos Valério. “A posição de destaque ocupada por Adauto, de ministro dos Transportes, reforça a conclusão de que tinha conhecimento da origem ilícita dos valores recebidos”.

O relator entendeu que, apesar de ter realizado a maioria dos saques para Adauto, o ex-chefe de gabinete José Luiz Alves não teria agido tendo a consciência da existência de crimes no repasse de dinheiro. O mesmo argumento ele já tinha usado em relação a Anita Leocádia, ex-assessora de Paulo Rocha.

Barbosa condenou Rocha e Magno por entender que eles sabiam que o dinheiro era proveniente de crimes e terem agido de forma a ocultar o recebimento. Ele absolveu Professor Luizinho porque no caso dele foi apenas um saque, de R$ 20 mil, e não teria ficado comprovado que o recurso, recebido por um ex-assessor, foi parar em suas mãos.