Reforma da Previdência passará por olho clínico de Temer

Ministro da Casa Civil reforçou que presidente é o único que poderá dizer se texto da reforma terá alterações

Brasília –  O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou nesta quarta-feira (28) que texto da proposta de reforma da Previdência ainda passará pelo olho clínico do presidente Michel Temer (PMDB) antes de ser enviado para o Congresso Nacional. 

O governo chegou a sinalizar que apresentaria a matéria aos parlamentares ainda nesta semana, mas a possibilidade perdeu força, diante da pretensão do presidente de analisar o texto detalhadamente. Indagado pela imprensa, Padilha não revelou quando a proposta será enviada. 

“Está e uma questão [quando o projeto será enviado] que o presidente vai definir. Tem alguns passos que ele diz que devem ser dados. Devemos concluir o grupo de trabalho [que discute o tema] possivelmente nesta semana e ele [Temer] quer conversar com as centrais sindicais, depois com as confederações […] para que tenhamos as lideranças com o conhecimento do teor do projeto”, disse Padilha.

Além disso, o ministro da Casa Civil desconversou sobre eventuais modificações na proposta de reforma da Previdência. “Seria prematuro falar em alterações enquanto se discute tudo o que ainda pode ser mudado. O presidente fará um pente-fino […], ele faz questão de passar um olho clínico em toda a reforma. Portanto, o olho clínico do presidente ainda não foi passado”.

Nesta terça-feira (28), ao sair de jantar com Temer, ministros e líderes da base governista, o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, sinalizou que era “pouco provável” que o projeto fosse encaminhado ao Congresso antes do primeiro turno das eleições municipais.