Reflorestamento ambiental na Bahia supera 70% da meta

A região protegida faz parte do Corredor Central da Mata Atlântica, área com mais de 8,5 milhões de hectares que se estende por todo o Espírito Santo

São Paulo – A Área de Proteção Ambiental (APA) do Pratigi, localizada no sul da Bahia, anunciou nesta terça-feira ter atingido mais de 70% de sua meta de reflorestamento, que começou a ser cumprida há oito anos, e estimou que chegará ao fim de 2016 com 250 mil mudas plantadas nos 171 mil hectares preservados.

A região protegida faz parte do Corredor Central da Mata Atlântica, área com mais de 8,5 milhões de hectares que se estende por todo o Espírito Santo e por uma parte do sul da Bahia, onde reúne pelo menos metade das espécies de aves típicas deste bioma.

A iniciativa do plantio é da Organização de Conservação de Terras (OCT), apoiada pela Fundação Odebrecht, e contribui para a proteção de 398 tipos de árvores por hectare de floresta, além de espécies de animais da Bahia.

O estado da Bahia tem o terceiro maior índice de desmatamento do país, conforme dados da Fundação SOS Mata Atlântica e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

As ações de reflorestamento foram realizadas em Áreas de Preservação Permanente (APP), priorizando as nascentes de rios.