Rebelião faz duas vítimas em presídio do Rio Grande do Sul

Segundo a administração da unidade, a briga começou quando 12 presos tomaram as chaves dos portões da galeria, invadiram uma cela e mataram dois detentos

Uma rebelião deixou dois detentos mortos hoje (2) no Presídio Estadual de Sarandi, município da região norte do Rio Grande do Sul, a cerca de 330 quilômetros de Porto Alegre. A ação começou por volta das 7h da manhã e durou cerca de duas horas.

Segundo a administração da unidade, a briga começou quando 12 presos tomaram as chaves dos portões da galeria, invadiram uma cela e mataram outros dois detentos, rivais do grupo.

Em seguida, se deslocaram para o pátio do presídio, onde fizeram outros três detentos reféns. A negociação foi conduzida pelo promotor Rafael Ricaldi, da Vara de Execução local. Ele estava acompanhado de policiais do Batalhão de Operações Especiais da Brigada Militar.

A administradora do presídio, Rosangela Martins de Aguiar, disse que a negociação durou cerca de uma hora. “Na verdade, o objetivo deles era matar os presos inimigos. Depois, o que eles fizeram foi pra se resguardar, por medo de represálias”, afirmou.

Ela garantiu que o caso não tem relação com outras rebeliões que aconteceram no país nos últimos dias. “Aqui neste presídio nós não temos facções criminosas. Essa é uma inimizade deles, são brigas pessoais”, ressaltou.

Com a rebelião superada, os 12 envolvidos retornaram às celas e vão responder criminalmente pelo assassinato. As famílias das vítimas já foram informadas pela administração do presídio. Os nomes dos envolvidos e das vítimas não foram divulgados.