Quadrilha do DF fraudou Fisco em R$ 338 milhões, diz Receita

A Receita Federal divulgou nota sobre a Operação Alerta contra uma quadrilha que pode ter fraudado o fisco em aproximadamente R$ 338 milhões

Brasília – A Receita Federal divulgou nesta quarta-feira, 4, nota sobre a Operação Alerta, deflagrada hoje em parceria com a Polícia Federal, contra uma quadrilha que operava no Distrito Federal para fraudar o Fisco.

O grupo vendia para empresas “a possibilidade de extinção de dívidas tributárias com a utilização de créditos de terceiros”. A fraude soma até o momento R$ 338 milhões.

O serviço era oferecido por meio de escritórios de advocacia e consultorias. “Essas empresas transmitiram centenas de declarações contendo informações falsas para a Receita Federal com o objetivo de suprimir o pagamento de tributos”, registrou o órgão.

A Receita ressaltou que é possível identificar e mapear a fraude “mesmo nos casos em que, aparentemente, as declarações apresentadas pelos fraudadores produziram os efeitos iniciais almejados” de sonegar impostos. “Há mecanismos que possibilitam a recuperação do crédito tributário acrescido das penalidades cabíveis”, disse.

A Polícia Federal informou mais cedo que mais de 5 mil empresas utilizaram o serviço da quadrilha. Além do recolhimento do dinheiro sonegado por empresa, a Receita pode aplicar multas de até 225% sobre o valor devido.

Com a identificação da fraude pela Operação Alerta, a Receita soma R$ 410 milhões identificados em irregularidades tributárias em ações similares desde 2014. Isto porque já foram recuperados R$ 72 milhões com as operações Miragem, ocorrida neste ano no Espírito Santo, e a Ouro de Tolo, realizada no ano passado na Região Sul.