PT: gravações desmascaram grupo que liderou impeachment

A Executiva Nacional do partido pede que a militância se engaje em mobilizações marcadas para o próximo domingo, dia 21 de maio

São Paulo – Em nota divulgada na tarde desta quinta-feira, 18, a Comissão Executiva Nacional do PT afirma que as recentes denúncias envolvendo o presidente Michel Temer (PMDB) e o senador Aécio Neves (PSDB-MG), a partir de gravações feitas pelo dono da JBS, Joesley Batista, “desmascaram em definitivo” o grupo que encabeçou o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), chamado pelo partido de “bloco golpista”.

“Provas materiais, irrefutáveis, comprovam a natureza corrupta da coalizão de forças que se apossou do poder e vem impondo ao país uma agenda de ‘reformas’ antipopulares, antinacionais e antidemocráticas”, afirma a Comissão na nota.

De acordo com o PT, o governo Temer recorreu às “mais nefastas práticas fisiológicas” para implementar as reformas propostas pela gestão, como oferta de propinas e “malversação” de recursos públicos.

Tais medidas, afirma a nota, foram adotadas para “atender às demandas do mercado e pagar a fatura ao grande capital que o colocou na Presidência”.

Por fim, a Executiva Nacional do PT pede que a militância se engaje em mobilizações marcadas para o próximo domingo, 21 de maio, e afirma que quaisquer tentativas de impor soluções sem a realização de novas eleições representará a continuidade do “golpe contra a democracia”.

“O país somente poderá superar a atual crise com o imediato afastamento de Michel Temer, a retirada das “reformas” antissociais e a convocação de eleições diretas já.”