Propor reforma da Previdência é ato de coragem, diz Temer

Em meio a um público formado por empresários, o presidente disse sair do evento "animadíssimo"

O presidente Michel Temer disse ontem (12) à noite, em São Paulo, considerar um ato de coragem a proposição da reforma da Previdência, que vem ocorrendo em meio a críticas da sociedade.

A declaração foi feita durante a cerimônia de entrega do 6º Prêmio Líderes do Brasil, feito pelo grupo Lide, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual de São Paulo.

“Eu apreciaria imensamente não ser muitas vezes vergastado, chicoteado pelas redes sociais porque nós propusemos aquilo que é fundamental para o país, que é uma reforma da Previdência Social. Nós não estamos pensando em nós, nós estamos pensando naqueles que virão, nós precisamos reformar a Previdência hoje para garantir a Previdência amanhã. E por isso nós temos coragem”, disse.

Temer disse que, neste momento, é preciso de muita coragem no Brasil. “Coragem para fazer coisas aparentemente impopulares, mas que gerarão popularidade logo ali adiante”, disse , ao acrescentar que “gostaria imensamente de poder apanhar tudo que estivesse na burra do estado” e fazer seu governo.

O presidente recebeu o prêmio na categoria “Líder do Brasil” e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que também compareceu ao evento, recebeu uma homenagem especial do setor público.

O governador paulista Geraldo Alckimin e o prefeito eleito João Dória participaram do evento, além dos ministros Alexandre de Moraes (Justiça), Bruno Araújo (Cidades) e Mendonça Filho (Educação).

Em meio a um público formado por empresários, o presidente disse sair do evento “animadíssimo”.

“Em função deste prêmio, nós vamos passar os dois anos [de governo], nós vamos colocar o Brasil nos trilhos para aquele que vier depois. O Brasil vai vencer”, disse.

Delações

O presidente Michel Temer também disse que pediu ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que “se houver delitos, malfeitos, que venham todos à luz de uma única vez”, referindo-se a informações divulgadas na imprensa sobre delações de executivos da Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato e que envolvem nomes de diversos políticos.

Temer disse que vazamentos de procedimentos de delação, quando ainda não completados e homologados, poderiam paralisar o país.

“O Brasil precisa resolver isso imediatamente, não pode aquietar-se em face daquilo que é mal produzido, mas também não pode, como aqui foi dito, paralisar as suas atividades” disse.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Célio Mello

    Ato de coragem coisa nenhuma. Ato precipitado e inconseqüente isso sim. Sem popularidade, como alvo de delações, num partido envolto em corrupção, ele deveria apenas administrar da melhor forna até as próximas eleições. O projeto não foi debatido pela sociedade, o déficit da previdência não foi confirmado em uma auditoria isenta. A parcela de sacrifício do governo nem sequer foi cogitada. Coragem seria apresentar uma reforma politica com mandatos limitados ( 2 eleições) para deputados e senadores, sem direito a uma 3a reeleição, redução do número de parlamentares, voto distrital e facultativo, fim das verbas de gabinete , etc. Coragem, não. Insensatez!!!

    1. Sergio Carlos Pelizer

      Nós trabalhadores foi quem quebrou a previdência, enquanto a maioria recebe R$880,00 para o sustento da família (eles deputados federais recebem um salário de R$26.700,00, R$94.300 de verba de gabinete, R$53.400,00 de auxilio paletó, R$5.000 combustivel, R$22.000,00 auxilio moradia, R$59.00,0 passagens aéreas, R$17.997,00 auxilio saude, R$12.100,00 auxilio educação, R$16.400,00 auxilio restaurante, R$13.40,00 auxilio cultural, mais dentista, auxilio farmácia dentre outros…. criem vergonha na cara políticos que nós não aguentamos mais ter que pagar 5 meses de salário em impostos e não ter nada em troca…..e agora nos tiram a aposentadoria.

  2. Sergio Carlos Pelizer

    Esta dando nojo de ouvir no JN todos os dias nossos políticos dizerem que é “mentirosa” as acusações dos delatores da Lava Jato, que todos os valores doados foram contabilizados e aprovados pelo STF … todos os dias a mesma coisa, eles estão dando Ctrl C – Ctrl V nas respostas… me engane que eu gosto.

  3. Sandro Melo Dos Santos

    Isso não é um ato de coragem, mas sim um ato covarde de quem gastou demais e agora tenta pagar a conta com o dinheiro do verdadeiro trabalhador. Temer e outros políticos deveríam no mínimo estar respondendo por improbidade administrativa e depois na cadeia. É lamentável o Brasileiro não poder se benefíciar de uma aposentadoria conquistada com trabalho duro, porque aqueles que recebem super salários querem mais e mais e ficam inventando uma histórinha de previdência defasada que ninguém acredita.