Dólar R$ 3,28 0,39%
Euro R$ 3,67 -0,04%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 0,95% 63.257 pts
Pontos 63.257
Variação 0,95%
Maior Alta 5,04% SMLE3
Maior Baixa -3,99% MRFG3
Última atualização 24/05/2017 - 17:20 FONTE

Promotor diz que irá denunciar Lula por tríplex, afirma Veja

O promotor de Justiça de São Paulo Cassio Conserino considera ter indícios suficientes para denunciar o ex-presidente por ocultação de propriedade

São Paulo – O Ministério Público do Estado de São Paulo deverá denunciar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por ocultação de propriedade depois de ter confirmado que ele é dono de um tríplex reformado e mobiliado pela OAS, uma das empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato.

O promotor de Justiça de São Paulo Cassio Conserino considera ter indícios suficientes para denunciar o ex-presidente por ocultação de propriedade. É o que afirma reportagem da mais recente edição da revista Veja, que traz uma entrevista com Conserino.

Ainda de acordo com a publicação, o entendimento do Ministério Público foi de que o tríplex no Guarujá é a “evidência material” mais visível da ligação de Lula com os empresários denunciados na Operação Lava Jato.

A reportagem cita que teve acesso a um documento que embasa a denúncia que será oferecida contra Lula e que nele há provas de que o ex-presidente é proprietário do tríplex.

Conserino afirmou à revista que, além de Lula, a mulher dele, Marisa Letícia, também será denunciada. Eles serão chamados a depor, diz o promotor.

A construção do prédio em que fica o tríplex foi assumida pela OAS depois da falência da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop). Isso teria ocorrido depois de um pedido de Lula a Léo Pinheiro, ex-presidente da empreiteira condenado pela Justiça com base nas investigações da Operação Lava Jato.

Pelo tríplex, Lula deverá ser denunciado pelo Ministério Público por ocultação de propriedade. A denúncia contra o ex-presidente decorre da investigação de fraudes em negócios realizados pela Bancoop, informa a reportagem da revista.

Defesa

Lula ainda terá a oportunidad de apresentar sua defesa ao promotor do caso.

O Instituto Lula, presidido por Paulo Okamotto, afirmou, no ano passado, que a mulher do ex-presidente, comprou cotas de um apartamento no edifício, mas disse que a família não é dona do tríplex, que está registrado no nome da OAS.

Segundo a Veja, durante seis meses, os promotores se dedicaram a esquadrinhar a relação entre a OAS e o patrimônio imobiliário de Lula e concluíram que o tríplex no Guarujá é a evidência material mais visível parceria dele com a empreiteira. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.