Programa quer atrair jovens para bibliotecas públicas

A ideia do programa patrocinado pela Fundação Bill e Melinda Gates é ressignificar o papel da biblioteca como espaço de transformação social

A organização não governamental (ONG) Recode, voltada ao empoderamento digital de jovens, abriu hoje (21) edital para seleção de 55 bibliotecas públicas em todo o Brasil que participarão do Programa Conecta Biblioteca, patrocinado pela Fundação Bill e Melinda Gates.

O objetivo é trazer mais público para as bibliotecas, com destaque para os usuários jovens, na faixa de 14 a 29 anos, em situação de vulnerabilidade social.

Para isso, a ONG oferece formação aos bibliotecários com intuito de que ele busque, por meio de pesquisas, os interesses daquela comunidade.

“Para ele levantar os interesses, as demandas e necessidades da comunidade local e conseguir planejar uma nova programação para a biblioteca que atraia mais usuários, principalmente o usuário jovem”, disse a gerente do Programa Conecta Biblioteca, Rita Jobim.

A ideia é ressignificar o papel da biblioteca como espaço de transformação social que pode ajudar os jovens na formação profissional, para o mundo do trabalho.

O programa visa a ampliar em 60% o número de novos visitantes das bibliotecas públicas do país, sendo um terço de jovens.

Será dada preferência para bibliotecas que funcionem em municípios com até 250 mil habitantes.

“A gente está focando em cidades menores, que têm menos recursos e são um pouco mais carentes dessas iniciativas”, disse Rita.

As bibliotecas interessadas em participar devem ter, no mínimo, três computadores disponíveis para o público com conexão à internet banda larga.

Haverá preferência para cidades de baixo Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M).

Ao todo, serão atendidas 92 bibliotecas públicas brasileiras.

Além das 55 selecionadas por edital, também entrarão no projeto 37 unidades que fizeram projetos interessantes durante a fase piloto, desenvolvida em 2015 e 2016, e já têm bagagem para compartilhar com as outras instituições.

Políticas públicas

O edital ficará aberto a inscrições pela internet até 20 de abril.

O programa se estenderá até 2020.

A Recode terá uma equipe para atuar na capacitação dos bibliotecários e contratará também consultores para dar cursos sobre temas específicos.

O programa de capacitação terá duração de dois anos e terá módulos presenciais e à distância, englobando pesquisa da comunidade, gestão participativa, estratégias de comunicação e captação de recursos.

A ideia, disse Rita, é construir parcerias em um movimento de coalizão com o governo e outros órgãos que trabalham na área de bibliotecas para a sustentabilidade do programa.

“Para que a gente crie, realmente, uma nova mentalidade, uma visão sobre a biblioteca que se estenda para as 6 mil e poucas bibliotecas públicas brasileiras e não fique restrita a esse número menor”.

A intenção é incluir também bibliotecas comunitárias e escolares.

O resultado com o nome das instituições selecionadas será divulgado no dia 10 de maio.

A primeira formação, reunindo os 92 bibliotecários, ocorrerá no dia 30 de maio, em local a ser definido.

A ONG Recode atua em sete países e nove estados brasileiros, onde já atendeu cerca de 1,68 milhão de pessoas.