Dólar R$ 3,27 -0,31%
Euro R$ 3,68 0,62%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,46% 63.575 pts
Pontos 63.575
Variação 1,46%
Maior Alta 6,01% SMLE3
Maior Baixa -3,07% MRFG3
Última atualização 24/05/2017 - 16:17 FONTE

Primeiro crime de líder de massacre no AM foi roubo de R$ 600

"Xerife" da matança no presídio do Amazonas começou sua carreira no crime aos 21 anos.

São Paulo – O primeiro crime que levou Marcio Ramalho Diogo à cadeia, aos 21 anos, foi o roubo de um mercadinho, de onde levou 600 reais. De acordo com VEJA, Diogo foi condenado a sete anos e oito meses de prisão nesse caso.

Aos 34 anos, o filho de uma empacotadora e um pai sem profissão liderou a chacina no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), presídio do Amazonas. Garrote, como é conhecido, ordenou a matança de 56 rivais.

Em sua carreira no crime, ele tem no currículo assalto, formação de quadrilha, tráfico de drogas e homicídio. Agora, ele é um dos homens da cúpula da facção Família do Norte, rival do PCC.

Garrote é apontado como o “xerife” da segunda maior barbárie do sistema carcerário brasileiro, perdendo apenas para o episódio no presídio do Carandiru, nos anos 1990. O PCC, por outro lado, já teria um plano para revidar o massacre.

Um comentário sobre a chacina no presídio na região Norte do país fez Bruno Júlio, secretário nacional de Juventude de Michel Temer, pedir demissão na última sexta.