Prefeito eleito de Osasco é transferido para presídio de Tremembé

O prefeito foi preso na investigação sobre funcionários fantasmas na Câmara de Vereadores de Osasco

O prefeito eleito de Osasco, Rogério Lins (PTN), que se entregou à polícia no último domingo (25), foi transferido hoje (27) da Cadeia Pública de Osasco para a Penitenciária Dr. José Augusto Salgado II de Tremembé, no interior paulista.

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, Lins chegou à penitenciária por volta das 16h15.

Lins se entregou à polícia no domingo após retornar de uma viagem a Miami, nos Estados Unidos. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, ele se apresentou à Polícia Federal ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

O prefeito eleito era considerado foragido da Justiça desde o dia 6 deste mês pela Operação Caça-Fantasmas, que investiga funcionários fantasmas na Câmara de Vereadores de Osasco, além da captação de dinheiro de parte do salário de assessores dos vereadores.

Por meio das redes sociais, Rogério Lins disse que estava em viagem de férias com a família no exterior e negou todas as acusações.

Lins foi eleito em Osasco com 61,21% dos votos, derrotando o atual prefeito, Antonio Jorge Pereira Lapas (PDT).