Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,66 0,51%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Por PEC 241, jantar de Temer custou ao menos R$ 50 mil

Para garantir apoio e quórum para votação da PEC do teto de gastos, presidente ofereceu jantar para mais de 200 parlamentares neste domingo

Brasília – Em época de ajuste fiscal para reequilibrar as contas públicas, o presidente Michel Temer (PMDB) ofereceu um jantar para mais de 200 parlamentares no último domingo. O objetivo do peemedebista era garantir apoio e quórum para a votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do teto de gastos públicos, que foi aprovada com 366 votos favoráveis na noite desta segunda-feira (10).

De acordo com estimativas de buffets de Brasília consultados por EXAME.com, para organizar o jantar, o governo federal desembolsou pelo menos R$ 50 mil.

Segundo informações do cerimonial, o jantar que aconteceu no Palácio do Planalto reuniu 281 convidados: 217 parlamentares – incluindo Maia e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) -, 33 ministros e assessores especiais e 31 esposas de congressistas. Temer estava acompanhado da primeira-dama, Marcela Temer.

O cardápio contava com salada com molho agridoce, risoto de shitake, filé ao molho madeira, salmão grelhado, legumes ao vapor e pene com tomate seco. Na sobremesa, as opções também eram variadas: frutas, pudim de tapioca e goiabada com queijo.

Para beber, além de água e refrigerante, foram servidos Chadornnay Casa Vadulga e o vinho Norton Cabernet Sauvignon.

Buffets consultados pela reportagem avaliaram que o gasto do governo com o jantar deve ter variado entre R$ 180 e R$ 200 por pessoa. Ou seja, o valor total desembolsado seria entre R$ 50,9 mil e R$ 56,6 mil.

Indagada sobre o valor que teria sido desembolsado para a realização do jantar, a assessoria da presidência afirmou que não possui essa informação.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.