Policiais de outras cidades podem ir ao Rio caso greve continue

Os policiais civis estão em greve desde o mês passado e cobram pagamentos atrasados, como o décimo terceiro e horas-extras

A Polícia Civil do Rio de Janeiro poderá deslocar policiais de outras cidades para a capital do estado caso a greve dos agentes continue até o carnaval, disse hoje (16) o assessor da subchefia de operações da corporação, Marcus Maia.

Os policiais civis estão em greve desde o mês passado e cobram pagamentos atrasados, como o décimo terceiro e horas-extras.

Segundo o assessor da Polícia Civil, o planejamento para o carnaval foi feito de forma maleável, de modo a poder redistribuir agentes de acordo com as necessidades que serão monitoradas pelo Centro Integrado de Comando e Controle.

Caso conte com apenas 30% do efetivo, a polícia pode redirecionar os agentes para a área chamada de “linha mestra”, que inclui os bairros entre São Conrado e a Praça da Bandeira, onde os eventos reúnem maior público.

Apesar disso, ele afirma que o plano A da instituição continua a contar com o efetivo normal de agentes, já que uma assembleia na próxima semana ainda pode encerrar a paralisação antes do carnaval.

“A gente tem plano B, C e algumas outras alternativas. Eventualidades a gente sabe que acontecem”, disse Maia, que participou hoje (16) da divulgação do esquema especial para o carnaval do sambódromo.

O assessor classificou o cenário atual de “complicado”, mas disse que o planejamento permite dar conta da falta de agentes.