Polícia prende neonazista no RS e investiga elo com a Ucrânia

Homem de 26 anos foi preso no Rio Grande do Sul por suspeita de integrar um grupo neonazista, que pode ter ligações com recrutadores na Ucrânia

Porto Alegre – Um homem de 26 anos foi preso na manhã desta quinta-feira, 8, suspeito de integrar um grupo neonazista no Rio Grande do Sul.

A polícia investiga se a organização está ligada a uma facção no Brasil que recruta jovens para lutar na guerra civil da Ucrânia, no leste europeu.

Com o rapaz, policiais civis apreenderam munições e material que faz apologia ao nazismo. A prisão, em flagrante, aconteceu em Cruz Alta, na região noroeste do Estado.

No total, foram cumpridos oito mandados nas cidades de Cruz Alta, Caxias do Sul, Passo Fundo, Erechim, São Nicolau, Viamão e Canoas, na região metropolitana da capital gaúcha.

O objetivo da ação, segundo o titular da 1.ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, delegado Paulo César Jardim, foi desarticular um movimento armado que faz apologia ao nazismo no Sul do País.

Durante o cumprimento das diligências, agentes da Polícia Civil apreenderam documentos, computadores e materiais que cunho nazista, como propagandas de um grupo intitulado “White Power Sul Skin” e o livro de Adolf Hittler, “Mein Kampf” (Minha Luta).

“Este grupo possui os mesmos ideais de Hitler, tendo como alvo a eliminação de negros, judeus e homossexuais”, afirmou o delegado Paulo César Jardim.