Polícia do Rio prende traficantes rivais de Playboy

O Bope do Rio prendeu seis dos traficantes mais procurados da cidade

Rio de Janeiro – O Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro prendeu hoje (11) seis dos traficantes mais procurados da cidade.

Eles foram encontrados em um condomínio próximo ao Complexo do Chapadão, na zona norte da cidade, e não ofereceram resistência, segundo a PM.

Durante a operação, foram apreendidas armas, como fuzis de longo alcance, com grande potencial de destruição, além de munições.

Entre os presos estão Ricardo Chaves de Castro Lima, o Fu da Mineira, e Cláudio José de Souza Fontarigo, o Claudinho da Mineira. Ambos tinham uma recompensa por sua captura avaliada em R$ 10 mil, segundo o Portal Procurados, do Disque Denúncia.

Fu era chefe do Comando Vermelho, facção criminosa que chefia o tráfico de drogas no Complexo do Chapadão, em Costa Barros, e no Morro da Mineira, no Catumbi, ambos na zona norte do Rio.

Os criminosos também eram rivais da facção de Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, morto no último sábado (8). A disputa das facções pelos pontos de venda de drogas na região de Costa Barros levou a inúmeros confrontos armados nos últimos meses.

De acordo com o comandante do Bope, o tenente-coronel Carlos Sarmento, a ação que prendeu a “cúpula do crime” do Comando Vermelho foi feita para impedir que a organização rival ganhasse território com a morte de Playboy.

O secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, defendeu mudanças na legislação para dar maior responsabilidade penal a quem tiver porte de armas de uso restrito das Forças Armadas.

“Estou preparando uma [proposta de] alteração no Estatuto do Desarmamento. Não é possível que uma pessoa tenha um fuzil em casa e na hora de ser julgada não tenha um olhar diferenciado para o porte desse tipo de equipamento. Queremos dar um basta. Chega de termos aqui essa idolatria por armas de guerra. A lei precisa ser forte para que as pessoas entendam que quem tem uma arma de guerra, ou um dinamite para estourar caixa eletrônico, esse porte não pode ser tratado de maneira normal, como hoje nos diz a lei”.

As prisões de hoje fazem parte de uma série de operações feitas em conjunto pelas polícias militar, civil e federal em comunidades do Rio de Janeiro.

Ontem (10), quase 6 mil alunos ficaram sem aula por conta da ocupação no Complexo da Pedreira, em Costa Barros, que resultou na morte de Playboy.

A Secretaria Municipal de Educação informou que hoje (11), em Costa Barros e entorno, de acordo com a 6ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), duas escolas e um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) estão sem atendimento nos dois turnos.

Já no turno da tarde, estão sem atendimento dois EDIs, uma escola e uma creche. As unidades citadas atendem 1.617 alunos. A secretaria esclarece ainda que o conteúdo perdido será reposto.