Pode sair qualquer coisa, disse Genoino antes de decisão

O ex-presidente do PT disse que chegou a temer por uma reviravolta no plenário do STF antes da decisão que extinguiu a pena de prisão à qual foi condenato

São Paulo – O ex-presidente nacional do PT, José Genoino, disse a interlocutores que chegou a temer por uma reviravolta no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) antes da decisão que extinguiu a pena de 4 anos e oito meses à qual foi condenado por envolvimento no mensalão.

Segundo pessoas próximas de Genoino, embora tanto o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, quanto o relator do processo no STF, ministro Luís Roberto Barroso, tivessem indicado a extinção da pena, ele passou o dia todo tenso.

De acordo com relato de um amigo com quem Genoino conversou nesta quarta-feira, 4, o petista ficou preocupado quando Barroso decidiu mandar o caso para o plenário do STF por acreditar que “dali (STF) pode sair qualquer coisa”.

Com a extinção da pena, Genoino está livre para voltar a São Paulo, onde possui uma casa no bairro do Butantã mas ainda não decidiu a data do retorno.

O petista, que passou por uma cirurgia cardíaca no final de 2013, cumpria a pena em regime domiciliar desde agosto.