Pimentel quer fábrica da Foxconn em Minas

Ministro discute com prefeitos da grande Belo Horizonte concessões para levar a fábrica de tablets

Brasília – O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, tenta levar a fábrica de telas para tablets da taiwanesa Foxconn para o entorno de Belo Horizonte, cidade que governou, pelo PT, até 2008. Nos últimos meses, o ministro tem discutido com prefeitos da região as concessões que os municípios devem fazer para ganhar pontos na disputa.

A cidade de Sabará, a cerca de 20 quilômetros de Belo Horizonte, ocupa a dianteira nas negociações. Uma equipe de técnicos da Foxconn visitou o local durante esta semana, mas ainda não há conclusão se as telas sensíveis ao toque que a empresa pretende fabricar no Brasil serão mesmo produzidas lá.

“Existe interesse do município em ter uma fábrica desse porte e podemos oferecer atrativos”, contou à reportagem, na tarde de ontem, o prefeito de Sabará, William Borges (PV). “Ainda não temos nada de oficial da Foxconn. Eles estiveram aqui fazendo visita esta semana, mas devem ter falado direto com o ministro.”

Segundo fontes envolvidas na negociação, a Foxconn vem pleiteando corte de impostos municipais e deseja construir a fábrica em uma área próxima a aeroporto e universidades.

As chances de o entorno de Belo Horizonte receber a unidade de telas sensíveis ao toque é grande, pois o aeroporto de Confins tem capacidade ociosa e a capital mineira possui diversas instituições de ensino superior.

A Foxconn vai iniciar a fabricação de tablets, como o iPad da Apple, em Jundiaí (SP) até o final do ano, segundo o governo. Em entrevista no início do mês, o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, disse que os produtos serão vendidos com desconto de imposto a tempo do Natal.

As negociações de Fernando Pimentel visam atrair uma fábrica de telas, o conteúdo de maior valor tecnológico e complexidade dos tablets. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai financiar parte do empreendimento.

Política

Investimentos de US$ 8 bilhões na construção da fábrica podem auxiliar Pimentel na disputa do governo de Minas Gerais em 2014. Ele não deve se envolver nas eleições municipais de Belo Horizonte no ano que vem, porque em 2008 patrocinou aliança com o então governador e hoje senador Aécio Neves (PSDB) para eleger Márcio Lacerda (PSB) seu sucessor. Segundo aliados, Pimentel não pretende ir na contramão do que já fez. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.