Padilha critica governo paulista por não combater o PCC

Padilha defendeu decisão do PT de expulsar o deputado estadual Luiz Moura, supostamente ligado à facção criminosa

São Paulo – O candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, defendeu nesta quinta-feira a decisão do partido de expulsar o deputado estadual Luiz Moura, supostamente ligado à facção criminosa PCC, e criticou a falta de integração das polícias no estado.

“Eu defendi a expulsão e o PT sustentará sua posição caso a Justiça questione”, afirmou.

O candidato acrescentou que o partido será “implacável” com qualquer um que se aproximar de facções criminosas.

Padilha também criticou a segurança pública no estado e acusou o governo de ser leniente com o PCC.

“O governo doestado de São Paulo convive com PCC e permitiu que eles tomassem conta das penitenciárias”, afirmou.

O candidato acrescentou que o estado precisa “dar um salto” na segurança pública e integrar a ação e a operação das várias polícias.

“Elas não têm integração nem na formação, nem na operação prática e nem nos bancos de dados”, criticou.

Padilha é o quinto convidado da série “Entrevistas Estadão”, da qual participam os principais candidatos ao governo de São Paulo.